Os padres exorcistas mais conhecidos por seus feitos

Em nome do bem, estes padres exorcistas expulsam os demônios das pessoas possuídas. Conheça dois dos párocos mais famosos do mundo nesse ofício

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 26/09/2016 às 18:23
Atualizado às 18:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Existem muitos padres exorcistas espalhados pelo mundo, mas pouco se escuta falar sobre seus casos; a maioria prefere manter sua identidade resguardada. Contudo, hoje, os exorcismos são realizados por sacerdotes e reconhecidos pela Igreja. E, embora não seja um consenso, uma parcela dos sacerdotes responsáveis por este ministério costuma encaminhar os casos a médicos especialistas, com o intuito de eliminar a possibilidade de tratar-se de uma patologia psíquica, cujo tratamento medicamentoso ou psicológico é necessário.

Conheça alguns dos padres exorcistas mais famosos do mundo:

exorcistas-padre

Foto: Shutterstock Images

Candido Amantini

Chamado de “o grande exorcista de Roma”, o padre italiano Candido Amantini foi mestre do padre exorcista Gabriele Amorth e atendeu muitos casos de pessoas que se diziam atormentadas pelo mal. Seu nome verdadeiro era Eraldo Ulysses Mauro Amantini e pertencia à Congregação da Paixão de Jesus Cristo.

Em alguns casos, em que o sacerdote perguntava o nome do espírito demoníaco que habitava o corpo da pessoa, muitos respondiam ao sacerdote que ele já sabia quem eram, devido a sua fama como exorcista. Alguns devotos e sucessores também relatam que o padre era capaz de reconhecer um caso de possessão apenas olhando para uma foto. Amantini ainda chegou a pedir ajuda ao papa João Paulo II para realizar o exorcismo de um de seus pacientes em 1983. Depois de um longo período afetado por uma grave doença, o sacerdote faleceu em 1992.

José Antonio Fortea

José Antonio Fortea é um escritor e padre espanhol, conhecido por suas publicações na área de demonologia. Sua obra mais famosa, Summa Daemoniaca, analisa o universo dos demônios e a relação entre anjos, humanos e Deus. O livro, em sua segunda parte, serve como um manual, pois explica como saber se alguém está possuído e qual a forma correta de conduzir um exorcismo e fenômenos populares, como casas amaldiçoadas.

Em outra obra, o padre discorre sobre o caso da garota alemã Anneliese, que serviu como inspiração para o filme O Exorcismo de Emily Rose. Um de seus casos de notoriedade foi o da universitária espanhola Marta. A jovem estava possuída por vários demônios, apresentava convulsões, falava em línguas desconhecidas e teria levitado três vezes. Marta ficou possuída por cinco anos e passou por mais de três horas semanais de orações durante esse período.

LEIA MAIS

Texto: Érica Aguiar