ESTILO DE VIDA

6 tratamentos certeiros para acabar com a flacidez

Confira os tratamentos estéticos que prometem acabar com a flacidez em algumas sessões. Veja qual é o que mais combina com as suas necessidades

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 18/01/2017 às 14:26
Atualizado às 17:18

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Uma alimentação equilibrada e rica em ingredientes que estimulem a produção de colágeno tem papel importante na formação da pele, prevenindo flacidez e até melhorando o quadro. Mas, ainda assim, há aquelas que preferem (e precisam) recorrer a clínicas estéticas para acabar de vez com esse mal. Pesquisamos quais são os tratamentos que estão bombando e que prometem uma pele mais firme, rejuvenescida e tonificada! Confira.

Mulher fazendo tratamentos estéticos para flacidez

Foto: Shutterstock.com

Radiofrequência

O tratamento melhora a qualidade do colágeno existente no organismo e estimula ainda mais a sua produção. O procedimento eleva a temperatura da região em torno de 42°C e emite correntes de alta frequência, reduzindo os sinais de flacidez, rugas, cicatrizes formadas por acne e estrias, celulite e garante mais brilho e elasticidade à pele.

  • Sessões: varia de acordo com o grau do problema de cada pessoa. Elas têm a duração média de 20 a 30 minutos e os intervalos são em torno de 15 dias, tempo necessário para a produção de colágeno e organização das fibras elásticas.

Carboxiterapia

O procedimento consiste em aplicar gás carbônico sobre a pele usando uma agulha superfina, como as usadas na aplicação de insulina. O gás aumenta a temperatura local, melhorando a circulação e nutrindo a região tratada. Como consequência esse aumento metabólico traz mais oxigênio e síntese de colágeno ao local. O resultado é uma pele mais lisa, sem ondulações.

  • Sessões: varia de acordo com o grau do problema de cada pessoa. Tem duração média de 20 a 30 minutos e pode ser aplicada no corpo todo.

Massagem modeladora

Conhecida por acentuar as curvas e melhorar o aspecto da celulite, ela também ativa a circulação sanguínea e o sistema linfático, diminuindo a retenção de líquidos e suavizando a flacidez da pele. “Para um melhor efeito, é necessário utilizar cremes específicos que auxiliam na redução de medidas e combatem a gordura, flacidez e celulite.”, explica a médica Ana Luisa Vilela Barbosa, da clínica SlimForm, de São Paulo.

  • Sessões: podem variar de 1 a 10.

Venus

Lançada pela empresa canadense VenusConcept, o tratamento de radiofrequência trabalha com 8 pólos que emitem calor. Por ter maior quantidade de pólos, o tratamento possibilita tratar diversas camadas da pele e de gordura ao mesmo tempo. Outro diferencial do aparelho é que a associação de pulsos eletromagnéticos possibilitam maior penetração do calor. Os resultados desse efeito térmico é que ele estimula o colágeno e aumenta a oxigenação da pele.

  • Sessões: de 6 a 8 aplicações semanais ou quinzenais, sendo indicada para tratar a flacidez facial e corporal, gordura localizada e celulite.

Accent

É feito com um aparelho de radiofrequência que combate a flacidez cutânea facial e corporal, celulite e gordura localizada. O procedimento conta com o auxílio de uma ponteira, que massageia e aquece a região a ser tratada, estimulando a formação de colágeno e enrijecendo a pele. Ele ainda promove a degradação da gordura, melhorando a firmeza dos músculos.

  • Sessões: inicialmente são indicadas 6, mas depende de cada pessoa.

Eletroestimulação

O tratamento consiste em correntes elétricas que provocam contração muscular e aumentam a circulação sanguínea, melhorado a oxigenação das células e eliminando as toxinas. O resultado é a melhora da flacidez da pele, tonificação dos músculos e a drenagem linfática.

  • Sessões: de 1 a 10, dependendo de cada pessoa.

Texto: Júlia Prado | Consultoria: Ana Luisa Vilela Barbosa, médica da clínica SlimForm, de São Paulo; Jardis Volpe, dermatologista e diretor clínico da Clínica Volpe Dermatologia e Laser, de São Paulo | Fonte e pesquisa: Clínica Karla Assed, do Rio de Janeiro; Pró-CorpoEstética

LEIA TAMBÉM