ENTRETENIMENTO

Como surgiram as escolas de samba?

Mesmo sob repressão, os moradores do bairro Estácio de Sá foram os pioneiros no movimento que inaugurou as escolas de samba no Rio de Janeiro.

None
Foto: Wikimedia Commons

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/01/2017 às 15:09
Atualizado às 17:13

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Nos últimos anos da década de 20, um acontecimento abalaria para sempre a cultura brasileira. O fato tinha um epicentro: o bairro Estácio de Sá, encravado entre o Morro de São Carlos e o Mangue, nas proximidades da zona central do Rio de Janeiro. Ali foi fundada a primeiras escola de samba da história.

Desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro

Foto: Wikimedia Commons

O grupo tinha o nome de Deixa Falar e se autodenominava escola pois os encontros aconteciam em uma porta ao lado de uma escola infantil do bairro que era reduto de gente pobre. Como naquela época o samba ainda era mal visto, a localização geográfica foi um prato cheio para atenção especial da polícia, que frequentemente atrapalhava as reuniões dos sambistas.

Mas, pouco a pouco, a história foi se alterando. Até porque, a aparição das escolas de samba está ligada à própria história do carnaval carioca em si. Não à toa, em 1930, já havia cinco escolas desfilando, incluindo a Mangueira e Vai Como Pode, que mais tarde se tornou a atual Portela.

As marchinhas eram feitas por compositores hoje renomados, como Heitor dos Prazeres, Pixinguinha, João da Baiana e Chiquinha Gonzaga, que marcou a história da música com seus hinos carnavalescos – entre eles, o inesquecível Ô Abre Alas. Inicialmente, os sambistas produziam as marchinhas e eram remunerados pelas escolas. Com o passar do tempo, elas deram lugar aos sambas-enredo, novo estilo de composição que adquiriu estruturas modernizadas.

Símbolo do país desde a década de 1930, as agremiações carnavalescas do Rio de Janeiro, desde então, destacam-se entre os mais altos postos na escala de atrações que os visitantes estrangeiros podem encontrar em terras brasileiras. Em um curto espaço de tempo, os desfiles de carnaval formariam um período detentor da maior afluência de turistas para a cidade, com as escolas de samba exercendo a função de protagonista em uma festa que, além de movimentar cifras generosas, transformou-se quase em um sinônimo de Brasil. Seja para o bem, seja para o mal.

VEJA TAMBÉM