VÍDEOS

Como e por que acontece o ronco?

Sabia que é possível diminuir o ronco? Entenda como ele acontece e quais são seus malefícios. Além disso, confira 5 passos para amenizar o problema.

None
Dormir bem garante mais qualidade de vida ILUSTRAÇÃO: ShutterStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 20/03/2017 às 13:02
Atualizado às 13:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O ronco é o barulho provocado pela passagem de ar nas via aéreas durante o sono, que ocorre devido à vibração das estruturas que fazem parte da via respiratória. “A causa pode ser a flacidez nos músculos da garganta, amígdalas e adenoides aumentadas, desvio de septo, pólipos no nariz, sinusite e obstrução nasal. Além de também ser causado pela obesidade e doenças hormonais. O ronco ainda pode ser a manifestação inicial de uma doença mais séria”, alerta a otorrinolaringologista Mirele Wong.

Como acontece? 

Quando alguém dorme, ocorre o relaxamento de todos os músculos do corpo, inclusive os da garganta. Algumas pessoas têm tendência a um maior fechamento da região durante o sono. Quando o ar passa pela via aérea estreita, ocorre a vibração dos tecidos da garganta, gerando o ruído, conhecido como ronco. Essas pessoas, em geral, apresentam um ou mais fatores que disparam o distúrbio: pescoço curto e largo, amígdalas grandes, mandíbula pequena e obstrução do nariz, por exemplo.

Inofensivo ou não?

O ronco inofensivo é aquele em que não há associação com apneia, que é a parada respiratória de pelo menos 10 segundos, ou hipopneia, que consiste na redução do fluxo de ar. “O ronco inofensivo é aquela situação que apesar de trazer incômodo para quem esta dormindo no mesmo quarto, não gera prejuízo para sua saúde”, afirma Mirele. Porém, não é isso que ocorre com mais frequência: a pessoa que ronca pode ter sérios prejuízos à saúde, principalmente quando há associação com apneia. Portanto, veja abaixo um vídeo com 5 passos para diminuir o ronco!

Consultoria  Mirele Wong, otorrinolaringologista / Texto Redação Alto Astral

Leia também: