Veganismo: pensando em aderir? Antes, leia nossas dicas!

Nutricionista elenca dicas essenciais para o processo de transição alimentar

O veganismo consiste em abandonar o consumo de qualquer produto de origem animal
O veganismo consiste em abandonar o consumo de qualquer produto de origem animal - Shutterstock

por Thaís Lopes Aidar
Publicado em 06/12/2021 às 14:00
Atualizado às 14:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Mudar os hábitos costuma ser bastante difícil. Isso porque nos acostumamos a determinadas rotinas e costumes, dificultando a mudança. O processo pode ser ainda mais difícil quando falamos em alimentação. Imagine só: você comeu carne desde a infância e, de repente, passa a viver apenas se alimentando com vegetais, frutas, verduras e legumes. Parece um choque, né? 

No entanto, buscar por novos estilos de vida que nos façam bem é uma atitude realmente positiva não só para o nosso corpo, mas também para mente e espírito — e isso inclui o veganismo. Afinal de contas, há algum motivo por trás da decisão em não consumir mais animais, certo? E você não está sozinho nessa: segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), cerca de 5 milhões de brasileiros são veganos. 

Acompanhamento nutricional

Qualquer decisão que envolva a saúde deve sempre ser acompanhada por um profissional, ou seja, seu novo plano alimentar precisará de um especialista para ajudar a segui-lo corretamente. "Sem o devido acompanhamento e adaptação, os iniciados na dieta vegana correm o risco de desenvolver doenças devido à falta ou ao excesso de nutrientes. A deficiência de vitamina B9, por exemplo, pode gerar depressão", explica a nutricionista Alice Cristina Coca. 

Nesse sentido, vale lembrar que algumas vitaminas precisarão ser repostas, seja pela substituição ou com o uso de suplementos. Para definir isso, leva-se em conta, principalmente, a faixa etária da pessoa, pois o organismo tem necessidades diferentes em cada momento da vida. A reposição de gestantes será diferente de idosos e assim por diante. 

O cardápio vegano

Então, surge a pergunta: eu preciso parar de comer carne de uma só vez? A resposta é: nem sim, nem não. Eliminar a proteína animal total ou gradativamente dependerá exclusivamente do estilo de vida de cada um. "Quem está com uma boa condição de saúde e têm hábitos alimentares saudáveis pode tirar a carne de uma vez.  Porém, para os que possuem uma alimentação defasada, ou seja, que apresenta a falta de alguns nutrientes, é recomendado fazer aos poucos", destaca a nutricionista. 

Outra dica dada por Alice quanto ao cardápio, é a familiarização. Ou seja, frequentar mais restaurantes veganos fornecerá um amplo contato com diferentes pratos, podendo, inclusive, incentivar o futuro vegano a cozinhar novas receitas e conhecer diferentes alimentos que antes não consumia. 

O que eu preciso comer?

Sabemos que a base da dieta vegana é constituída por frutas, verduras, vegetais e legumes. Mas o que precisa estar obrigatoriamente no prato? "Além da proteína vegetal encontrada nesses grupos, é essencial inserir soja no plano alimentar, pois tem todos os nutrientes da proteína animal. Dê preferência à soja orgânica, livre de agrotóxicos", indica a especialista. 

Fonte: Alice Cristina Coca, nutricionista da GetNinjas. 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.