Chá emagrecedor: os perigos por trás das promessas de perda de peso rápido

Na última semana, uma mulher morreu em decorrência de um chá emagrecedor. Saiba agora os perigos sobre esse tipo de tratamento

Remédios para emagrecer devem ser recomendado somente por especialistas
Remédios para emagrecer devem ser recomendado somente por especialistas - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 10/02/2022 às 18:00
Atualizado às 18:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A busca pela perda de peso é algo que faz parte da vida de muitas mulheres, não é mesmo? Pois é. Apesar de cansativo, esse é um processo que exige uma readaptação alimentar, a prática de exercícios físicos e uma série de cuidados, justamente para que o resultado seja duradouro e a pessoa não sofra com o “efeito sanfona”.

Nesse período, podem surgir várias promessas de perda de peso rápido como o chá emagrecedor. Mas fique alerta: essas opções não são confiáveis e na última semana, veio à tona uma morte decorrente desse tipo de produto. 

Trata-se da história de Mara Jane. A enfermeira precisou ser internada às pressas após uma hepatite fulminante, sendo necessário um transplante de fígado. Mara conseguiu o transplante, mas seu corpo rejeitou o procedimento, a levando à morte. 

Após uma série de investigações, constatou-se que Mara fazia uso de um chá de “50 ervas emagrecedor” e que a hepatite foi decorrente do uso das cápsulas. 

Com a repercussão do caso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta de que os produtos da marca “50 ervas emagrecedor” não possuem autorização do órgão e são proibidos desde 2020. 

A autarquia também comunicou que na cápsula estão componentes como chapéu-de-couro, cavalinha, douradinha, salsaparrilha, carobinha, sene, dente-de-leão, pau-ferro e centella asiática, que só são permitidas somente em medicamentos e  fitoterápicos, com venda realizada por farmácias ou drogarias.

Por isso, é muito importante desconfiar sempre desses produtos milagrosos ou de substâncias que prometem um emagrecimento muito rápido sem mudança de hábito!

Quais são os perigos causados pelos chás emagrecedores?

Como o caso mais recente, o uso desses chás podem trazer danos a quem faz uso e, em situações mais graves, levar à morte. E justamente por não possuírem registro junto à autoridade sanitária do Brasil, esses produtos apresentam uma ameaça à saúde de quem consome, já que possui substâncias tóxicas.

No comunicado emitido pela Anvisa, a autarquia lembrou que “produtos sem registro na Agência não oferecem a garantia de eficácia, segurança e qualidade exigida para produtos sob vigilância sanitária. Sem esses requisitos mínimos, os produtos irregulares representam um alto risco de dano e ameaça à saúde das pessoas”.

Como saber se o produto que uso para emagrecer é autorizado pela Anvisa?

Antes de mais nada, só use produtos para emagrecer caso eles sejam recomendados por profissionais da área médica. Como dito em outro momento, a perda de peso é um processo de médio a longo prazo, que requer mudança de hábitos. Então, fique alerta aos produtos que você vem consumindo para o emagrecimento.

Uma ótima forma de saber se o que você utiliza é autorizado pela Anvisa é utilizando a plataforma disponibilizada pela autarquia. Para isso, basta acessar o site: https://consultas.anvisa.gov.br/#/medicamentos/ e digitar as informações solicitadas. 

Por fim, mas não menos importante: fique alerta a todo tipo de procedimento voltado para o emagrecimento que não sejam recomendados por profissionais da área. Essas possibilidades de tratamento podem custar caro para você futuramente!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.