SAÚDE

Alimentação correta pode ser uma grande aliada na recuperação pós-covid

Nutricionista explica sobre a importância dos alimentos no processo de recuperação da doença

Alimentação na pandemia
Alimentação na pandemia - Shutterstock

por Baárbara Martinez
Publicado em 02/04/2021 às 22:00
Atualizado às 22:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Alimentação é a melhor solução para o fortalecimento do nosso sistema imunológico, principalmente neste momento de pandemia. Mais precisamente, pessoas em fase de recuperação da doença devem reforçar a imunidade através do cuidado nutricional do intestino e do baço, órgãos importantes para o amadurecimento das nossas células de defesa, principalmente os linfócitos, responsáveis em combater o Sars-cov2.

Segundo resultados preliminares de uma pesquisa realizada com pacientes recuperados do coronavírus e acompanhados pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP, 64% dos infectados têm algum sintoma persistente entre 2 semanas a 6 meses após o início dos sintomas.

Infelizmente, a doença deixa rastros que podem incomodar e até prejudicar outros pontos importantes da nossa saúde. Para ajudar esses fatores, a nutricionista Marina Seidl indica alimentos como o alho, cebola, aipo, coentro, gengibre, cúrcuma, pimenta preta e outros, que podem ser grandes aliados nessa fase de recuperação e que são importantíssimos não só para o combate ao covid, mas também de outras doenças. “A ingestão adequada de água, além do consumo de chás e boas noites de sono são essenciais para que possamos dar início a recuperação do corpo”, explica.

Marina também frisa que a reposição de vitamina D é super importante e que, além da suplementação em casos necessários, a exposição ao sol também é fundamental". 

Outro grande aliado não só na fase de recuperação da doença, mas também durante o tratamento, é o probiótico. De acordo com um estudo publicado recentemente na Nutrition Research, essas bactérias do bem são encontradas em diversos alimentos como iogurte, leite fermentados e queijo, podem ajudar a fortalecer a imunidade.

Em estudos humanos, os probióticos podem aprisionar o vírus na infecção respiratória, inibir a ligação do mesmo ao receptor da célula hospedeira, bem como podem proteger contra o resfriado comum e a gripe em mais de 50%.

Os shots antioxidantes (própolis/gengibre/cúrcuma/canela) também são utilizados para amenizar as dores musculares causadas pelo vírus. A suplementação muitas vezes recomendada, engloba minerais como: Zinco, ferro magnésio, além de outros agentes importantes como: ômega 3, equinácea, glutamina, astragalus, nacetilcisteína, extrato de alho envelhecido e ácido caprílico. O óleo de copaíba também é muito utilizado, já que possui fitoquímicos que auxiliam na modulação de genes inflamatórios e do sistema imunológico.

“A imunidade é formada por um conjunto de fatores que atuam contra diferentes doenças. Não podemos elencar um único alimento ou uma vitamina para resolver um problema de saúde, mas uma dieta equilibrada como um todo ajuda o organismo a se manter preparado contra invasores”, esclarece a profissional.