Dicas para adaptar seu cachorro com a chegada do bebê

Ter um cachorro em casa pode trazer muitas alegrias, porém com a chegada de um bebê, é necessário tomar algumas medidas para adaptá-lo e evitar conflitos.

None
Reprodução: Shutterstock

por Daniela Orlandi
Publicado em 06/02/2021 às 15:00
Atualizado às 15:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ter um cachorro em casa pode trazer muitas alegrias, porém com a chegada de um bebê é necessário tomar algumas medidas. Para adaptar o animal da melhor forma e não gerar conflito com o novo integrante da família, saiba como lidar com esse problema de uma forma mais leve e natural.

Segundo o médico veterinário dr. Rapahel Clímaco, da PLAMEV, na maioria das vezes, o cão não interpreta a novidade com bons olhos. “Ele [cachorro] acabou de receber um concorrente, acabou perdendo ali a posição dele como ‘dono do pedaço’. O ideal é que o cão participe de todas as mudanças que vão surgir quando o bebê chegar”, diz o profissional.

Reforço positivo

Com diversas mudanças acontecendo na casa e um possível estranhamento do cachorro em relação ao bebê, é fundamental praticar um tipo de reforço que o associe a novidade de uma forma positiva.

Dr. Raphael afirma que o cão precisa ser recompensado ao se comportar bem perto da criança. “Um petisco ou um ‘muito bem’ pode ajudar, ou até mesmo alguma brincadeira”, recomenda o veterinário.

Apresente o cheiro do bebê ao pet

Logo no momento da chegada, dê para o cachorro um paninho, roupa ou toalha com o cheiro do bebê. Assim, o cão já vai se familiarizar com o novo humano e, por meio do reforço positivo, vai entender aquele odor como algo bom.

Mantenha a rotina

O animalzinho também precisa de atenção e cuidados, que já fazem parte de sua rotina. Tente adaptar isso, mantenha as brincadeiras e passeios, dentro do possível e sempre mostrando o bebê, para lembrá-lo de que as coisas estão um pouco diferentes agora, porém ainda positivas.

Cuide da higiene da casa

Com um recém-nascido, os cuidados com a higiene dos ambientes devem ser redobrados, sobretudo com o pet por perto. Mantenha o cachorro sempre limpo, evite que ele lamba o rosto ou a mão da criança e vice-versa.

No entanto, o profissional afirma: “Os contatos com as mãos no pelo é bem-vindo, desde que haja a higienização das mãos do bebê”.

Imunidade do bebê aumenta com o convívio

Deixar o bebê e o cachorro interagindo desde pequenos pode ser bom para reforçar o sistema imunológico da criança. “Desde que o cachorro não tenha nenhum tipo de problema de pele ou alguma doença preexistente, o contato com o cão pode estimular todo o sistema de defesa do bebê”, pontua Raphael.

Consultoria: Dr. Raphael Clímaco, veterinário da PLAMEV / Texto: Daniela Orlandi

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.