MUNDO MÍSTICO

Quer melhorar sua sorte? Veja 4 dicas que podem ajudar!

O professor de psicologia britânico e escritor Richard Wiseman, em sua obra O Fator de Sorte, em tradução livre, formulou quatro dicas para os azarados.

None
Foto: JD Hancock/Visualhunt

por Redação Alto Astral
Publicado em 07/04/2017 às 11:35
Atualizado às 15:03

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O professor de psicologia britânico e escritor Richard Wiseman, em sua obra The Lucky Factor (ou O Fator de Sorte, em tradução livre), estudou o porquê de algumas pessoas serem mais sortudas que outras. Então, ele formulou quatro princípios para as que se consideram azaradas possam entrar para o seleto grupo dos felizardos. Confira as 4 dicas que podem melhorar sua sorte.

1. Aumente suas oportunidades

Wiseman afirma que indivíduos com sorte possuem criatividade e percepções mais desenvolvidas, seja realizando atividades no trabalho ou em relações interpessoais, fazendo mais contatos, o que aumenta as chances de conhecer alguém que lhe ofereça a profissão dos sonhos ou, ainda, a pessoa com quem vai passar o resto da vida. “Quando se tem um objetivo claro, você pode enxergar as oportunidades, as dicas pelo caminho, ouvir a respeito e atrair ajuda de outros”, destaca Plínio de Souza, psicólogo e especialista em programação neurolinguística.

2. Siga sua intuição

Mesmo que a intuição seja um processo inconsciente de tomadas de decisões rápidas baseadas em experiências passadas, o palpite pode levar para algo concreto que poda beneficiar você de alguma forma, e não uma falsa ilusão. Porém, cuidado para não se deixar levar apenas pelo sexto sentido, principalmente em relação a decisões muito importantes.

trevo de 4 folhas em frente a um fundo verde

Foto: JD Hancock/Visualhunt

3. Influencie a si mesmo

O autor enfatiza que pessoas consideradas com sorte são muito mais otimistas em relação a acontecimentos futuros.

4. Vire a mesa

Mesmo a mais sortuda das pessoas não está a salvo de ter um dia ruim. O que a difere de uma desafortunada é o fato de que ela encara esses momentos enxergando o copo meio cheio, ou seja, baseado no pensamento “nada é tão ruim que não pode piorar”. “Se você vê dificuldades da vida como oportunidades de aprimoramento, eventos difíceis podem se tornar positivos”, complementa o médico psiquiatra Marcelo Piquet.

LEIA TAMBÉM

Texto: Giovane Rocha Edição: Angelo Matilha Cherubini

Consultorias: Plínio de Souza, psicólogo, especialista em programação neurolinguística e master coach; Marcelo Piquet, médico psiquiatra.

TAGSDICAS