Danielle Dahoui é quem vai comandar a 4ª temporada de Hell’s Kitchen

Com estreia definida para 3 de setembro, Hell's Kitchen - Cozinha sob pressão, estreia no comando da chef Danielle Dahoui

None
FOTO: Divulgação Youtube

por Redação Alto Astral
Publicado em 25/08/2016 às 11:40
Atualizado às 20:24

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive na cozinha, é o que anuncia o SBT para a 4ª temporada do reality show Hell’s Kitchen – Cozinha Sob Pressão, que se reinventa nesta estreia, agendada para acontecer no sábado, dia 3 de setembro, às 21h30.

Entre as principais novidades está a nova apresentadora da atração, a consagrada e respeitada Chef Danielle Dahoui, que passa a ser a primeira mulher a comandar um Hell’s Kitchen no mundo (formato da iTV, o reality show possui versões em 15 países).

“Ser a primeira mulher no mundo a comandar esse formato é o que me atraiu. Esse vanguardismo do SBT em estar inovando e me convidar para isso é uma grande honra. Poder mostrar para todas as mulheres que elas podem e são donas de seus destinos”, opina a chef.

Estreia na telinha

Danielle Dahoui revela ainda como se sente com o desafio de estrear na televisão: “Eu estou muito empolgada com tudo. Estou adorando aprender um mundo novo dentro da gastronomia. Eu achei que seria difícil enfrentar as câmeras, mas foi muito mais fácil do que imaginava. Me sinto em casa”, explica.

A chef assume também que está ansiosa para a estreia: “Não vejo a hora de acontecer a estreia para ver o resultado do que está acontecendo nas gravações já iniciadas. O programa está muito legal e já está aconteceu de tudo. O importante é que o Hell’s Kitchen, além de mundial, também é tutorial, ou seja, não é bronca pela bronca. Existe um motivo pela bronca acontecer e eu mostro como evitar que aquilo volte a acontecer. Eu acho que além das pessoas se divertirem e se emocionarem, elas também vão aprender muito”, conta.

No improviso

A Chef também comenta sobre o que acredita que pode ser o seu diferencial como apresentadora do Hell’s Kitchen: “Eu não consigo ter texto para falar então tudo o que acontecer vai ser verdadeiro e embasado na minha experiência. Eu adoro ensinar e multiplicar. Além de ser um programa de fortes emoções, com muita tensão pelos prazos e tarefas a serem cumpridos dentro da cozinha, não preciso ser grosseira, humilhar ou por alguém para baixo”, explica.

A chefe diz acreditar ainda que é possível ensinar através do amor: “Aí, sim, você vê as pessoas crescerem e se transformarem. Quando eu tiver que dar bronca eu darei, mas sem humilhações, apenas com o intuito de fazer que aquela pessoa cresça”, comenta.

Mais participantes, mais tempo no ar

As novidades continuam e o programa passa a contar com uma semana a mais de duração, que agora será de 15 semanas (antes eram 14 episódios). A seleção dos competidores dessa temporada (10 homens e 10 mulheres, que totalizam 20 participantes, ou seja, quatro a mais que a temporada passada) também foi ainda mais refinada, diversificada e surpreendente. Foram milhares de inscrições no site do SBT vindas de todo o Brasil e um amplo trabalho de seleção até a escolha dos novos participantes.

Danielle Dahoui adianta que os telespectadores podem esperar de tudo e que pretende transmitir toda a técnica que ela acumulou em 26 anos de experiência no ramo da gastronomia e 20 anos como proprietária de sete restaurantes.  E adianta: “Se o participante não me escutar, não responder e não der o seu melhor vai conseguir me ver muito brava. Eu acordo de bom humor e vou trabalhar feliz todos os dias, pois amo o que faço, porém, para defender os meus negócios é como defender a minha filha: eu viro uma leoa. Os bons com certeza vão crescer e vão gostar muito de trabalhar comigo. Já aqueles que quiserem apenas tirar uma onda vão ter sérios problemas”, alfineta.

daniele dahoui

FOTO: Leonardo Nones

Moda na cozinha

E mais, o toque pessoal e feminino da nova apresentadora do “Hell’s Kitchen – Cozinha Sob Pressão” estará muito além do cabelo e maquiagem, pois a Chef Danielle Dahoui também inovará ao usar um dólmã exclusivo e diferente por episódio, todos modelados pela estilista Kiki Bedouret, que é formada pelo Studio Berçot e Esmod em Paris, e com estampas de Adriana Barros. Serão 15 modelos personalizados para a Chef.

“A ideia foi minha mesmo. Eu comecei a trabalhar com moda antes da gastronomia. Eu mesma desenho os meus dólmãs, além dos uniformes da minha equipe. Não é porque eu estou na cozinha e que eu sou Chef, que eu não posso estar bonita e bem arrumada. Então como cada dia eu estou de um jeito, eu tive que fazer um dólmã por dia. Convidei a Kiki para me ajudar a criar e desenvolver a modelagem e a Adriana Barros para as estampas”, conta.

Sobre o Hell’s Kitchen

  • A cada episódio, cozinheiros profissionais precisam enfrentar um desafio e executar receitas propostas pela experiente Danielle Dahoui. Eles têm de convencer a Chef de que não são nada menos do que excelentes.
  • Os cozinheiros também servem jantares para 50 pessoas em um restaurante profissional. E é nesse momento em que qualquer erro pode ser fatal: ao final de cada noite, a Chef Danielle Dahoui elimina um dos candidatos.
  • Na primeira fase da atração, as equipes azul e vermelha disputam entre si os desafios. A partir da metade da temporada, a competição passa a ser individual. O grande vencedor de “Hell’s Kitchen – Cozinha Sob Pressão” leva para casa o valor de R$ 100 mil em barras de ouro.

Leia também:

Leonardo Young: confira o recado do campeão do MasterChef Brasil!

Leonardo Young: entrevista exclusiva com o finalista do MasterChef Brasil!

Bruna Chaves: entrevista exclusiva com a finalista do MasterChef Brasil

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.