Dificuldades no estudo? Veja como otimizar sua aprendizagem

Ter um período de estudo produtivo é essencial para se obter sucesso em qualquer que seja sua meta. Veja como otimizar esse processo com dicas simples

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 29/09/2016 às 18:54
Atualizado às 13:21

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Um ponto importante para tornar o estudo mais eficiente é o indivíduo acreditar que é capaz de gravar os dados e compreendê-los. O médico Marcelo Katayama explica que dificuldades na infância, por exemplo, podem desencadear experiências traumáticas em que a pessoa acredita que não é capaz de aprender. “Diante de novos desafios, esse pensamento gera na pessoa um desestímulo a aprender e memorizar. Ao mudar essa crença, libera-se um enorme potencial que estava sendo suprimido pela ideia limitante”, explica o médico.

Feito isso, é importante lembrar que o estado da mente pré-estudo é importantíssimo. A treinadora de programação neurolinguística Telma Nogueira explica que o foco ajuda a adquirir novas memórias, por isso, “estar 100% presente no momento da leitura” é indispensável, assim como evitar pensamentos distrativos.

mulheres-amigas-estudo-aprendizagem-livros

FOTO: Shutterstock Images

Dicas para melhorar seu método de estudo

1• A execução consiste em treinar determinada memória até que o conhecimento seja adquirido. Vamos supor que você tenha aprendido recentemente a fazer pássaros de origami. A melhor forma de não esquecer nenhum passo do processo é repeti-lo constantemente, até que ele seja memorizado com perfeição.

2• O processo mnemônico se baseia em fazer esquemas, símbolos, palavras e frases para representar o conhecimento pretendido. Por isso, é necessário que o esquema faça sentido para quem deseja aprender. Por exemplo, para gravar a primeira família da Tabela Periódica, podemos usar a frase “Hoje Li Na Kama Robson Crusoé em Francês”, em que as letras grifadas correspondem aos elementos Hidrogênio, Lítio, Sódio, Potássio, Rubídio, Césio e Frâncio.

3• A etiquetação mental busca facilitar a procura por informações no cérebro. Durante o processo de aprendizado, a pessoa deve se concentrar em categorizar o conhecimento adquirido. Para isso, basta repetir para si mesmo em qual “pasta” a informação deve ser armazenada. Reproduzir mentalmente a capa de um livro e relembrar todo o conteúdo já aprendido ao iniciar outro da mesma categoria também facilita esse processo de raciocínio.

Porém, é importante testar novas fórmulas até encontrar uma que se revele mais eficiente, pois o processo de aprendizado pode variar, como explica Katayama: “dependendo da informação que se pretende memorizar, um determinado processo irá funcionar melhor do que outro, porém, é possível também utilizar mais de um método”.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevistas: Karen Barbarini – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

Consultorias: Marcelo Katayama, médico cirurgião, terapeuta e instrutor de treinamentos do Núcleo Ser; Telma Nogueira, trainer e Master Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL), Head Trainer do Instituto Consciência Livre e Coach nas áreas pessoal e empresarial

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.