6 vezes que a torcida brasileira lacrou nas Olimpíadas

A torcida brasileira tem gerado muitas controvérsias nas Olimpíadas do Rio, mas o fato é que ela já protagonizou momentos incríveis! Confira os melhores:

None
Fonte: Reprodução

por Redação Alto Astral
Publicado em 16/08/2016 às 11:30
Atualizado às 11:30

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A torcida brasileira nas Olimpíadas do Rio 2016 divide opiniões, já que muitos atletas das outras delegações têm se posicionado contra as manifestações dos brasileiros nos jogos e provas, alegando que as vaias e o barulho muitas vezes desconcentram o próprio competidor.

Por outro lado, também há atletas que elogiam a vibração da torcida verde e amarelo, e, além disso, dizem que a força que os brasileiros passam foi importante para grandes vitórias.

O fato é que os Jogos Olímpicos do Brasil registraram momentos hilários, emocionantes e importantes que nenhuma Olimpíada jamais viu! Confira os melhores:

Mãe de ginasta que se emocionou ao ver o filho nas Olimpíadas

Érica Barreto é mãe de Francisco Barreto, ginasta da seleção brasileira, e ficou conhecida por chorar ao ver o filho fazer uma apresentação impecável. Barreto ajudou sua equipe a se classificar para a final em grupos – fato que o Brasil nunca havia conseguido – e arrancou lágrimas da mãe (e de todos os brasileiros que viram a reação de Érica).

Quando a torcida cantou Mamonas Assassinas para animar um lutador

O lutador de boxe do Equador Carlos Andres Mina foi ovacionado pela torcida brasileira ao som de Mamonas Assassinas. Os brasileiros começaram a cantar um trecho da música Pelados em Santos que diz: “mina, seus cabelo é daora, seu corpão violão…“. A referência, é claro, passou despercebida pelo equatoriano, mas ser apoiado o ajudou, já que ele venceu a luta.

O narrador que comemorou ao som de Ragatanga

Rômulo Mendonça é locutor do canal esportivo ESPN e fez uma das comemorações mais inusitadas (e divertidas) ao ver que a jogadora de vôlei Gabi havia marcado um ponto contra o Japão. Ele cantou o sucesso do Rouge – grupo formado por garotas nos anos 2000 – Ragatanga, e foi muito hilário.

O mascote “Vinícius” curtindo e dançando muito

Impossível ficar desanimado com essa dancinha especial do mascote das Olimpíadas, Vinícius, se divertindo ao som de Michael Jackson.

A animação que fizeram ao Japão homenageando Pokémon

Para animar a seleção do Japão, que disputava com a Suécia no futebol, a torcida brasileira começou a gritar “vamo, Pokémon”, fazendo referência ao amado desenho japonês que se popularizou no Brasil. Como não ficar em êxtase?

A resposta da torcida a “brincadeira” envolvendo o zika vírus

Quando estava a caminho do Brasil, Hope Solo, americana e goleira do time de futebol feminino dos Estados Unidos, postou fotos no Instagram com inseticidas, repelentes e roupas à prova de insetos, dizendo estar preparada para vir ao Brasil. A torcida não perdoou o close errado e, durante um jogo da americana, não parou de gritar “ôô zika”.

VEJA TAMBÉM:

Antes e depois de diversas modalidades olímpicas!

Cenas de amor protagonizadas nas Olimpíadas Rio 2016!

6 esportes que gostaríamos muito de ver nas Olimpíadas