Qual a relação da precrastinação com seu estado emocional? Entenda!

Os precrastinadores podem ter seu estado emocional afetado quando não conseguem cumprir com todas as obrigações e tarefas dentro do prazo que queriam

None
Afetado pela ansiedade, o precrastinador se vê angustiado ao menor sinal de pendências ou mesmo decepcionado, quando não consegue cumprir com alguma tarefa. FOTO: reprodução/Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/10/2016 às 15:35
Atualizado às 18:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A precrastinação – que consiste na realização de tarefas de forma rápida, com o intuito de ver-se livre destas o quanto antes -, apesar de parecer benéfica, pode ser prejudicial ao seu estado emocional e, consequentemente, para a sua vida. Ela está diretamente ligada, por exemplo, à distração. Buscando terminar logo as obrigações, o indivíduo acaba empenhando-se nas menos relevantes, esquecendo-se das atribuições prioritárias.

mulher, tranquila, blusa preta, braços abertos, notebook

Os precrastinadores realizam qualquer tarefa o mais rápido possível, apenas para se sentirem aliviados com a sensação de dever cumprido. FOTO: Reprodução/iStock.com e Getty Images

Ansiedade à tona

A psicóloga clínica Leila Sleiman afirma que existe ainda uma relação entre a precrastinação e outras emoções, como a ansiedade. “Assim como os procrastinadores, os precrastinadores sentem-se muito ansiosos. Na ânsia de ver suas tarefas cumpridas, eles perdem também a oportunidade de ter mais ideias e insights em relação ao tema, o que poderia enriquecer seu trabalho”, reitera.

papel amassado, caneta, folha em branco

Por conta da ansiedade e vontade de fazer tudo muito rápido, o precrastinador não reserva um tempo para planejar suas ações, deixando de ter boas ideias. FOTO: Reprodução/Pixabay

Essa preocupação leva o indivíduo a concluir suas obrigações rapidamente, transmitindo ao cérebro uma sensação de recompensa e alívio momentâneo. Segundo a psicóloga, a angústia volta logo que são identificadas pendências, intensificando o stresse e podendo desencadear quadros de insônia e exaustão física e emocional. “A pessoa pode perceber-se mais ansiosa, angustiada, inquieta, impaciente, tensa e estressada. A autoexigência e a autocobrança são muito presentes. O indivíduo sofre quando verifica que não completou as tarefas”, finaliza Leila Sleiman.

mulher, estressada, mãos na cabeça, notebook

Afetado pela ansiedade, o precrastinador se vê angustiado ao menor sinal de pendências ou mesmo decepcionado, quando não consegue cumprir com alguma tarefa. FOTO: reprodução/Shutterstock Images

LEIA TAMBÉM

Texto: Angelo Matilha Cherubini Edição: João Paulo Fernandes Consultoria: Leila Sleiman El Kadri, psicóloga clínica e atuante na área de terapia cognitivo-comportamental