Cortinas: como escolher o melhor modelo para a casa?

Com a chegada do clima ameno do outono, as cortinas continuam sendo um item indispensável na decoração

Muitas pessoas têm dúvidas na hora de escolher uma cortina para a casa
Muitas pessoas têm dúvidas na hora de escolher uma cortina para a casa - Shutterstock

por Mayra Cardozo
Publicado em 24/03/2022 às 20:00
Atualizado às 20:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Se no calor as cortinas servem para não deixar que o ambiente esquente demais, nos dias em que o clima está um pouco mais frio, elas são essenciais para não deixar que o calor saia da nossa casa. Ou seja, elas continuam sendo muito importantes para o bem-estar de quem mora no local agora que o outono chegou.

Mas que tipo de cortina usar? Essa dúvida, que passa pela cabeça de várias pessoas na hora de escolher esse item para o seu lar, envolve alguns aspectos – afinal, não só existem diferentes modelos de cortinas, mas também vários materiais dos quais elas podem ser feitas.

Para te ajudar a entender os diferentes tipos e materiais de cortinas e qual deles é melhor para a sua casa, separamos algumas dicas e explicações das arquitetas Andrea Camillo e Giselle Macedo e da designer de interiores Patrícia Covolo:

Modelos de cortinas

Basicamente, existem dois principais modelos de cortinas: as de abrir (ou correr) e as persianas. As cortinas de abrir são geralmente feitas de tecido e são as melhores para manter o ambiente mais quentinho no outono e no inverno, especialmente se o seu material for adequado para isso.

cortina de tecido
As cortinas de abrir são as melhores para deixar o ambiente mais quentinho nos dias de frio - Shutterstock

Já as persianas podem ser divididas em dois tipos – a rolo e a romanas. A rolo é mais adequadas para a proteção solar e, por ser menos volumosas, consegue ficar bem discreta na decoração. Enquanto isso, as persianas romanas são a escolha ideal quando queremos dar um ar mais charmoso e aconchegante ao ambiente.

persianas
Existem dois tipos de persianas: a rolo e a romanas - Shutterstock

Materiais

Em relação aos materiais, os tipos de cortinas são bem variados. Geralmente, ao pensarmos nesse item, imaginamos as feitas de tecidos, mas existem muitas outras opções que podem ser escolhidas, dependendo da sua necessidade.

Há, por exemplo, as cortinas de PVC ou de poliéster. Algumas delas, inclusive, conseguem bloquear muito bem a luminosidade do ambiente durante o dia, além de manter o conforto térmico, sendo chamadas de “blecaute”.

O alumínio também é um material possível para as cortinas. Ele é geralmente recomendado para escritórios e cozinhas e é bem fácil fazer a sua manutenção.

Outro material que pode ser usado, dependendo da situação, é a madeira. “Consideramos a madeira especialmente em escritórios e dormitórios. No dia a dia, é super prática para o manuseio e a limpeza”, afirma Patricia Covolo.

persiana de madeira
As persianas de madeira podem ser uma opção interessante e diferente para alguns cômodos - Shutterstock

Como definir a cortina certa?

Na hora de escolher as cortinas, o mais importante é avaliar as especificidades de cada cômodo e, a partir disso, entender qual modelo e material será melhor ali, viu? “Em geral, avaliamos a proposta do décor, as expectativas do cliente e a incidência de sol no local. Privacidade, a intenção de proteger o mobiliário do sol ou o escurinho para assistir filmes são pontos que precisamos considerar na escolha da cortina”, exemplifica Giselle Macedo.

Nesse sentido, cada modelo e material pode ser melhor para um cômodo diferente – nos dormitórios, por exemplo, tecidos mais leves costumam ser indicados, uma vez que conseguem trazer privacidade sem tirar totalmente a iluminação natural. Já em salas com muita iluminação do sol, a dica é usar uma persiana com tela solar que possa proteger os móveis dos raios UV, segundo Giselle.

quarto com cortina de tecido
No caso dos quartos, as cortinas de tecidos mais leves são a melhor opção - Shutterstock

Além disso, já que a cortina fará parte do visual do ambiente, ela também precisa combinar com o resto da decoração. Um ambiente vintage, por exemplo, pede por cortinas de madeira, enquanto uma decoração clássica combina mais com uma cortina dourada de tecido.

Se a escolha da cortina for feita dessa forma, de acordo com o resto do ambiente, ela pode até se tornar um item muito importante para a estética do cômodo. “Uma cortina pode ser a cereja do bolo, pois muitas vezes nos deparamos com espaços que nos passam uma sensação de vazio e sem graça por conta de sua ausência”, explica Andrea Camillo.

Porém, não é apenas a estética e a necessidade de impedir a entrada dos raios solares que devem ser consideradas na hora de escolher a cortina, viu? Afinal, não adianta comprar um item que vai ficar pouco tempo na sua casa e já estragar, precisando ser trocado.

Pensando nisso, também é importante que seja escolhido um tecido ou material de qualidade, para que a cortina tenha boa durabilidade. Buscar por marcas ou lojas conceituadas no mercado é uma boa dica nesse sentido.

Fonte: Andrea Camillo, arquiteta à frente de escritório que leva o seu nome, e Giselle Macedo e Patrícia Covolo, arquiteta e design de interiores do escritório Macedo e Covolo.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.