Você sabe o que é endometriose? Veja seus principais sintomas e tratamentos

Começar a menstruar muito cedo, nunca ter tido filhos e menstruações que duram sete dias ou mais são alguns fatores de risco da endometriose. Saiba mais!

None
Hoje, existem diversos tratamentos para a endometriose, sendo que um deles é a cirurgia. Entenda melhor! FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/09/2017 às 15:16
Atualizado às 15:39

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você sofre com cólicas fortes, náuseas e desconforto durante as relações sexuais? A causa pode ser a endometriose, doença que consiste na presença de tecido endometrial fora do útero e atinge até 40% das mulheres em idade reprodutiva. Hoje, existem diversos tratamentos para o problema, sendo que um deles é a cirurgia. Maurício Abrão, médico e coordenador do setor de endometriose do Hospital das Clínicas de São Paulo, explica que a videolaparoscopia, uma intervenção que já era minimamente invasiva, ganhou novas técnicas e, por isso, oferece cada vez menos risco às mulheres que se submetem ao procedimento.

Como tratar a endometriose?

O médico avalia o quadro da paciente e decide qual o melhor método a ser seguido. “Podemos optar por tratamento clínico para controle dos sintomas, que pode ser com analgésicos, anti-inflamatórios, medicamentos hormonais em forma de pílulas de progesterona ou anticoncepcionais nas formulações que variam de pílulas, injetáveis, adesivos, anéis vaginais, implantes dérmicos, DIU liberador de progesterona, entre outros”, comenta Abrão. Caso haja falha no controle dos sintomas que causam dor ou risco de obstrução intestinal ou urinária, indica-se a cirurgia.

endometriose

A cólica é um dos principais sonais da endometriose. FOTO: Istock.com/GettyImages

Videolaparoscopia

“O abdome da paciente é inflado com gás carbônico e por pequenas incisões são introduzidos os equipamentos, como a câmera, que amplia a imagem em dez vezes, e os instrumentos cirúrgicos, que de forma precisa alcançam o ponto exato onde está o foco de endometriose”, explica o médico. Essa cirurgia, quando comparada à tradicional, oferece muitas vantagens para a paciente: é mais rápida, tem melhores resultados estéticos e menor taxa de infecção.

Novidades

O procedimento se moderniza cada vez mais. Hoje, já estão disponíveis equipamentos que permitem que o cirurgião sele simultaneamente os vasos que são cortados durante a videolaparoscopia. Ou seja, menos risco de sangramento e infecções para mulheres. Além disso, são desenvolvidas outras técnicas, como a microlaparoscopia, que diminui o tamanho das incisões, a cirurgia com único acesso e a laparoscopia com tecnologia 3D.

Na gravidez

Cerca de 40% a 50% das mulheres com a doença apresentam dificuldade de engravidar ou infertilidade. “As causas podem ser anatômicas, quando a doença provoca distorção e obstrução das tubas uterinas e da anatomia pélvica feminina, por fatores inflamatórios e imunológicos”, pontua Abrão. Se deseja engravidar, a melhor solução para tratar a endometriose é a cirurgia.

Texto: Redação Alto Astral

Consultoria: Maurício Abrão, médico e coordenador do setor de endometriose do Hospital das Clínicas de São Paulo,

LEIA TAMBÉM 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.