Seu pet está com queda de pelo? Saiba causas e tratamentos

Veja as dicas para saber se os pelos estão caindo naturalmente ou por alguma outra razão

Além do desconforto para os animais, a queda de pelo pode incomodar quem sofre com problemas respiratórios
Além do desconforto para os animais, a queda de pelo pode incomodar quem sofre com problemas respiratórios - Shutterstock

por Thaís Lopes Aidar
Publicado em 06/01/2022 às 13:00
Atualizado às 13:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quando o assunto é pet, uma coisa é certa: na mesma medida que eles nos dão amor, também dão preocupação, né? E isso acontece quando notamos que algo não vai bem com o bichinho. Soltar pelos pode deixar a gente sem saber o que fazer. Afinal, nem sempre é fácil descobrir o que pode ser. 

Segundo a veterinária Caroline Mouco, a pergunta sobre queda de pelos surge em praticamente todas as consultas, independentemente do que tenha motivado a ida ao veterinário. Isso porque, embora alguns pelos pelo chão sejam normais, a situação pode ser também um sinal de alerta. 

Possíveis causas da queda de pelo

"A queda é dividida em duas causas: as naturais e as patológicas.  A natural faz parte do ecossistema do animal, como o ciclo folicular, troca de estação, velhice, cio, gestação e amamentação. Já as patológicas devem ser avaliadas por um profissional. Atente-se a esses sinais: falhas localizadas, lesões, descamação e rarefação de pelos e coceiras", explica a especialista. 

Então, se você notou que algo não vai bem com o pet, é hora de prestar atenção na rotina dele. Qual tipo de alimentação o bichinho está recebendo? Ração e petiscos são de qualidade? Como anda a higiene do animal e limpeza da casa? Esses são pontos que devem ser verificados e ajustados antes de iniciar um tratamento. Anote algumas dicas:

  • animais não devem partilhar o que comem;
  • dê banho a cada 15 dias;
  • mantenha cama e local de repouso sempre limpos;
  • troque a água frequentemente;
  • lave potes e brinquedos;
  • troque o shampoo conforme orientação médica;
  • dê banhos de sol no pet para promover a absorção de vitamina D.

Como tratar

Caroline destaca que se todas essas mudanças não foram suficientes e a queda de pelo continua em grande quantidade, é preciso buscar ajuda especializada imediatamente. "As causas podem estar relacionadas às alergias alimentares, deficiências nutricionais, problemas hormonais, parasitas e fungos, sarnas e principalmente ao estresse. Em alguns casos, o estado pode se agravar e levar a óbito", alerta. Por isso, não perca tempo e leve seu bichinho para uma consulta. Após o check-up, o veterinário conseguirá indicar o melhor tratamento. 

"De toda forma é importante ressaltar que a queda de pelo leve sempre vai existir, por isso, o tutor precisa relaxar e considerar que aqueles pelinhos pela casa são parte da vida de um ser que compensa tudo a cada gesto e troca de afeto", diz a veterinária. 

Fonte: Caroline Mouco, veterinária e diretora da rede de serviços veterinários Vet Popular. 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.