Gás de cozinha pode ficar mais caro para consumidor. Saiba mais!

A Petrobrás anunciou reajuste no valor do gás de cozinha, o que pode refletir no preço final que o consumidor vai pagar pelo produto.

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/10/2017 às 15:53
Atualizado às 14:36

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (10) que o valor dos botijões de até 13kg de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha, sofrerão um reajuste, aumentando 12,9% seu preço de venda para as distribuidoras e revendedores do produto. A mudança começa a valer a partir da quarta-feira (11) e outras mudanças como esta já ocorreram outras seis vezes só neste ano. A última foi no dia 26 de setembro e apenas um dos reajustes que ocorreram foi de diminuição do valor.

Quanto vai custar?

De acordo com a Petrobras, o aumento do preço pode ser repassado parcialmente ou integralmente para o consumidor, dependendo de cada revendedora. Caso for totalmente repassado para o consumidor, o preço subirá em 5,1%,  cerca de R$ 3,09 em cada unidade de botijão de gás de cozinha. A empresa também informa que o aumento do valor foi calculado de acordo com a política de preços divulgada no mês de junho deste ano e que reflete a variação das cotações do produto no mercado internacional, não sendo causada por conta de taxas ou aumento de impostos.

A mudança de valor não é aplicada para gás utilizados na indústria e no comércio e a decisão de reajustar novamente o preço do gás de cozinha foi do Grupo Executivo de Mercado e Preços da Petrobras. Em texto divulgado pela Agência Petrobras a empresa lembra que a lei brasileira garante a liberdade de preços de combustíveis e derivados.

Na imagem há um gráfico mostrando os reajustes de preços do gás doméstico

Foto: Agência Petrobras – Assessoria de Imprensa

Fonte: Agência Petrobras

Veja dicas para manusear o botijão de gás corretamente:

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.