ESTILO DE VIDA

Concentrada ou alternada? Veja quais são os tipos de atenção existentes!

Para ter um bom rendimento nas mais variadas atividades, estar atento é importante. Seguindo os conceitos da psicologia, veja quais são os tipos de atenção!

None
Foto: pressfoto / Freepik

por Redação Alto Astral
Publicado em 13/03/2017 às 06:38
Atualizado às 11:07

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Para que se tenha bom rendimento nas mais variadas atividades, estar atento é importante no dia a dia. Segundo a psicologia, existem vários tipos de atenção. Algumas são voluntárias e outras, espontâneas. “A atenção voluntária se diz respeito da capacidade de um indivíduo focar ativamente (por vontade própria), em uma tarefa ou objeto”, explica o neurologista Felipe Jorge. A espontânea, por sua vez, é desencadeada de modo involuntário por estímulos externos. Veja quais são os tipos de atenção:

1.Atenção concentrada: caracterizada pela concentração do cérebro em apenas uma atividade, excluindo todos os estímulos ao redor. Essa atenção é usada quando focamos em apenas um objeto de trabalho. Pode ser observada como exemplo prático ao assistir uma aula e voltar toda a atenção para o professor para entender a matéria.

garota sentada na sala de aula com olhar pensativo

Foto: pressfoto / Freepik

2.Atenção alternada: seguindo o exemplo da sala de aula, considere que a pessoa tenha recebido uma mensagem em seu celular. Ao desviar a atenção para o aparelho, sua atenção foi alternada. Esse tipo de atenção é usado constantemente ao dirigir, quando o indivíduo deve estar atento à direção, placas e sinais de trânsito.

3.Atenção sustentada: é a habilidade de manter-se focado durante uma atividade contínua e repetitiva. A mente consegue focar-se em uma mesma tarefa durante um longo período, sem se distrair.

4.Atenção seletiva: este tipo de atenção é consciente, ou seja, acontece quando escolhemos onde a mente deve permanecer focada, excluindo as distrações. Graças à atenção seletiva, pode-se ouvir o que o professor explica, mesmo com os colegas conversando durante a aula, por exemplo.

LEIA TAMBÉM

Texto: Jéssica Pirazza Edição: Angelo Matilha Cherubini

Consultoria: Felipe Augusto Vigarinho Jorge, neurologista.