Trabalhar com o ex: 7 dicas para ter uma boa relação profissional

Siga o exemplo de Cauã Reymond e Alinne Moraes, ex-casal que viverá par romântico em Um Lugar ao Sol

Cauã Reymond e Alinne Moraes viverão um par romântico em Um Lugar ao Sol
Cauã Reymond e Alinne Moraes viverão um par romântico em Um Lugar ao Sol - Reprodução: TV Globo/Gshow

por Julia Natulini
Publicado em 03/11/2021 às 17:00
Atualizado às 17:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Nem sempre estabelecer um vínculo amigável com um antigo amor é uma tarefa simples para todos, não é mesmo? A missão pode ser ainda mais difícil quando ambos precisam conviver no mesmo ambiente por razões profissionais, como é o caso do ex-casal Cauã Reymond e Alinne Moraes. Eles viverão um par romântico em Um Lugar ao Sol, próxima novela da Rede Globo que estreia na semana que vem. Esta, porém, não é a primeira vez que os dois trabalham juntos depois do rompimento: em Tim Maia (2014), filme dirigido por Mauro Lima, marido de Alinne, eles já haviam se encontrado. 

Ver um ex-casal trabalhando juntos em harmonia é algo que costuma causar estranheza - longe dos holofotes, mais ainda -, mas isso não deveria ser assim, segundo especialistas. Quem foca no lado positivo do ex-cônjuge consegue driblar melhor a convivência obrigatória. Para Raquel Fernandes Marques, psicóloga clínica, “na separação, pode-se cair na armadilha de querer arrumar um culpado para o fim da relação.

Se os dois perceberem que ambos têm uma parcela de culpa, é possível manter um bom relacionamento em qualquer âmbito. Um ex-casal não precisa ser o melhor amigo um do outro, mas deve manter uma relação assertiva, em que haja respeito com as dificuldades do ex e cumplicidade nos projetos em que estejam juntos”, explica Raquel.

De acordo com Carmen Cerqueira Cesar, psicóloga e psicoterapeuta, para que a relação profissional flua bem é fundamental saber os motivos que levaram ao término e estabelecer uma amizade para conseguir enfrentar o outro no dia a dia. “Nas situações de separações em que existiu traição, consequentemente, um dos dois terá raiva, ressentimentos e sensação de estar sendo humilhado”, comenta Carmen. 

Um ponto importante que Carmen destaca é a necessidade de um certo distanciamento emocional para a maioria das pessoas logo após o término. Quando ambos trabalham na mesma empresa, o processo de luto que faz parte de toda separação acaba dificultado. “ É possível, sim, mas nem sempre é fácil, pois a proximidade pode reacender dores e ciúmes”, afirma.

Vale dizer que términos costumam ocorrer por diversos motivos, entre os quais falta de confiança, ciúme exagerado, problemas financeiros ou até mesmo por um consenso do casal em assumir que a relação não estava boa. Nesse último exemplo, geralmente existe maturidade por parte dos dois e, caso desejem ou precisem manter alguma amizade, não sofrem tanto, pois conseguem separar as questões e os sentimentos.

Trabalhe com o ex numa boa com essas dicas

Se você vem passando por uma situação parecida, confira 7 sugestões essenciais de como se comportar quando trabalha com o ex:

1- Separar a vida profissional e afetiva ajuda a estabelecer um equilíbrio interno. Ao mesmo tempo, pode aumentar a eficiência no trabalho e reduzir o estresse na vida pessoal;

2 -  Se ficar muito difícil e não conseguir controlar as emoções, tente um afastamento, um pedido de férias, ou se for o caso, até mude de emprego;

3 -  Nunca crie confusão, faça piadinhas ou entre em bate-bocas, pois isso mostra uma postura muito frágil e imatura diante da empresa, podendo até comprometer o seu emprego e sua imagem profissional;

4 - Tenha uma atitude madura e evite fofocas sobre o ex-parceiro;

5 - Divirta-se no trabalho. Não deixe que seu ex estrague seu dia, semana ou ano;

6 -  Não importa o quanto a pessoa tenha machucado ou desrespeitado você, tratá-la com o máximo respeito só vai mostrar a pessoa madura e de bom coração que você é (mesmo que o outro não mereça isso);

7 - Se alguém perguntar algo sobre o relacionamento de vocês, como o que deu errado, ignore-a e continue seu trabalho. 

Por fim, “a pessoa pode ser ótima, incrível, mas a relação pode não funcionar com aquelas duas pessoas, então o melhor a fazer é mesmo buscar manter uma amizade saudável”, finaliza Carmen.

Fontes: Carmen Cerqueira Cesar, psicóloga, psicoterapeuta e bacharel em História e Psicologia Clínica pela PUC-SP (Pontifícia Universidade de São Paulo), e Raquel Fernandes Marques, psicóloga de adolescentes, adultos e casais na Clínica Anime, em São Paulo (SP).

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.