Saiba a quantidade certa de cada grupo alimentar na hora de compor o prato

Aprenda a compor um prato bem montado, com todos os grupos alimentares, turbine seu programa de emagrecimento, e ganhe mais saúde, já!

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/11/2016 às 19:25
Atualizado às 12:30

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ao preparar a comida, é comum não nos atentarmos para os tipos alimentares escolhidos na hora de fazer o prato. Mas saiba que, a cada garfada, é preciso conter ao menos 3 grupos: o dos vegetais, dos carboidratos e das proteínas. A explicação para isso é que, caso a refeição seja pouco elaborada, você fica indisposta e com menos energia para as tarefas do dia a dia. Para fugir desse quadro, confira o prato ideal!

Prato saudável

Foto: Shutterstock.com

1/2 prato

Deve conter uma boa variedade de vegetais, como folhas, frutas e legumes. “Você pode dividi-los em crus e cozidos, mas atente para os cozidos não serem preparados com muito sal e gordura”, aponta Ligia Lopes, coordenadora do curso de nutrição da Universidade Cruzeiro do Sul. Eles são essenciais devido à quantidade de vitaminas, minerais e fibras que possuem. Além disso, são pouco calóricos e contribuem para a sensação de saciedade.

1/4 do prato

Precisa ter carboidratos como arroz, pães, massas, batata, mandioca e farinhas, cuja função é fornecer energia. Por se transformarem em gordura quando metabolizados, é preciso não exagerar na quantidade para não sabotar a dieta. Para deixar a refeição ainda mais completa, inclua alimentos funcionais no prato como castanhas e sementes.

1/4 do prato

Essa parte você pode dividir em duas, escolhendo as proteínas de origem animal (carne vermelha e branca) e as de origem vegetal (feijão, lentilha, soja), ideais para praticantes de exercícios físicos. Porém, Ligia atenta para a ingestão exagerada de carnes, principalmente as gordurosas: “O excesso desses alimentos não tornará sua saúde melhor, pelo contrário”.

Texto: Jéssica Frabetti/Colaboradora | Consultoria: Ligia Lopes, coordenadora do curso de nutrição da Universidade Cruzeiro do Sul, de São Paulo

LEIA TAMBÉM