ESTILO DE VIDA

Depressão pode aumentar em seis vezes o risco de diabetes

Segundo uma pesquisa recente, pode existir uma relação entre a depressão e o diabetes. Inclusive, uma doença pode atrapalhar o tratamento da outra!

None
FOTO: Shtterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/09/2016 às 19:11
Atualizado às 20:58

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Sabia que pode existir uma relação entre a depressão e o diabetes? Pelo menos, é o que afirmam algumas pesquisas recentes!

depressao-diabetes-pesquisa-relacao

FOTO: Shutterstock

Saiba mais sobre a depressão!

Como diagnosticar os sintomas da doença e buscar ajuda

Diversas formas para se recuperar do problema

Entenda como o cérebro influencia na doença

Depressão x diabetes: entendendo a relação!

Um experimento, que acompanhou mais de 2.500 pessoas por quatro anos e meio no Canadá, revelou como a depressão e o diabetes estão relacionados. Após acompanhar esses indivíduos, os que tinham depressão desenvolveram diabetes na mesma proporção que as pessoas que não tinham a doença, ou seja, não houve aumento de risco.

Mas o problema não é tão simples assim . Fatores metabólicos como obesidade, pressão alta e triglicérides alto já são conhecidos por aumentar o risco de diabetes em mais de 300% e foram levados em consideração. No experimento, os pesquisadores separaram as pessoas que tinham apenas depressão daquelas que tinham, ao mesmo tempo, a tristeza profunda e uma dessas disfunções metabólicas.

Aumento de riscos

A depressão sozinha não fez diferença, porém, acabou funcionando como um catalisador do risco juntamente às outras doenças. Os deprimidos obesos ou com hipertensão tinham 6 vezes mais chance de desenvolver diabetes tipo 2. E, segundo a explicação dos cientistas no artigo, o risco total era maior do que a soma dos riscos individuais de cada problema.

Ciclo vicioso

As duas doenças “andando juntas” podem atrapalhar tanto no tratamento de uma quanto de outra. A depressão tende a impedir que os pacientes busquem ajuda para outros problemas de saúde, como o diabetes, interferindo no tratamento e no uso de remédio, bem como piorando a qualidade da alimentação e provocando sedentarismo. Esses hábitos ruins também acabam prejudicando o tratamento da depressão. No fim das contas, uma doença piora a outra.