ENTRETENIMENTO

Relembre atentados terroristas recentes

Relembre os principais atentados terroristas ligados a jihadistas de diversas facções que chocaram o mundo nos últimos anos.

None
Reprodução

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/07/2016 às 11:06
Atualizado às 17:29

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Relembre os principais atentados terroristas dos últimos anos ligados a jihadistas de diversas facções.

VEJA TAMBÉM
O que devemos saber sobre o Estado Islâmico

Entenda o atentado em Nice, sul da França

Madri 2004

Ataques terroristas Madri 2004

Foto: Reprodução

Mais de 1500 pessoas ficaram feridas e 191 morreram depois que a Al-Qaeda aproveitou a hora do rush da capital espanhola para detonar dez bombas no sistema de trens, em 11 de março de 2004. Cerca de 100 quilos de explosivos estavam escondidos nas mochilas dos terroristas marroquinos, que se distribuíram em três trens partindo da estação Alcalá de Henares.

Na manhã daquele dia, quatro bombas posicionadas nas extremidades e no meio de um trem foram as primeiras a explodirem na estação de Atocha, onde houve o maior número de mortes. Pouco depois, três explosivos foram acionados na rua Téllez, enquanto outras três bombas detonaram vagões em duas estações diferentes (duas em El Pozo del Tio Raimundo e uma em Santa Eugenia).

Na mesma noite dos ataques, grupos ligados a Al-Qaeda reivindicaram a autoria do “11-M”, nome como os ataques ficaram conhecidos.

Londres 2005

Ataques terroristas Londres 2005

Foto: Reprodução

Considerado o ataque mais violento na história do Reino Unido, as bombas que explodiram na capital inglesa em 7 de julho de 2005, em três estações de metrô e em um ônibus, mataram 56 pessoas, deixando mais de 700 feridas, sendo o ataque atribuído à rede Al-Qaeda.

King’s Cross, Russell Square, Edgware Road e Tavistock Square foram os alvos em Londres. Por volta das 8h50, três homens-bomba se detonaram em vagões enquanto um quarto explodia um ônibus na região central. A autoria foi reivindicada pelo grupo “Al-Qaeda/Jihad na Europa”.

Paris 2015

je-suis-charlie-

Foto: Reprodução

Em um dos mais chocantes atentados da história, dois terroristas islâmicos invadiram a redação do jornal satírico Charlie Hebdo, em 7 de janeiro de 2015, assassinaram friamente 12 pessoas e feriram outras cinco. O ataque foi feito pelos irmãos Saïd e Chérif Kouachi. No mesmo dia, outro francês muçulmano, Amedy Coulibaly, matou a tiros uma policial em Montrouge, na periferia de Paris, e no dia seguinte invadiu um supermercado perto de Porte de Vincennes ode matou quatro pessoas.

No total, em três dias, foram 17 mortes em consequência de atentados terroristas na região de Île-de-France, em Paris. O semanário se tornou alvo dos terroristas por publicar charges do profeta Maomé. O ataque foi compatível com as advertências do último líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, ao Ocidente sobre “as consequências da persistência da da blasfêmia contra santidades muçulmanas”.

Paris, mais uma vez

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O pior ataque à França na história recente. Assim foi classificada a série de ataques coordenados que ocorreram na noite de 13 de novembro de 2015. O atentado mais grave ocorreu na casa de espetáculos Bataclan, onde cerca de 1.500 pessoas assistiam a um show da banda de rock Eagles of Death Metal.

Quase ao mesmo tempo, houve ataques a tiros a clientes de restaurantes e bares nos distritos de número 10 e 11 da capital francesa. Foram registradas ainda três explosões no estádio nacional durante o amistoso entre França e Alemanha; o presidente francês, François Hollande, estava no estádio. O balanço oficial foi de 130 mortos e 351 feridos. O Estado Islâmico assumiu a autoria.

Nigéria 2015

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Na mesma semana do atentado ao Bataclan na França, o grupo terrorista Boko Haram invadiu e saqueou a cidade de Baga e vilarejos vizinhos, na Nigéria, dizimando cerca de duas mil pessoas – embora os números oficiais revelem aproximadamente 150 vítimas.

Mas enquanto na França as autoridades mobilizaram milhares que foram às ruas para protestar contra violência (incluindo líderes políticos), os governantes nigerianos praticamente ignoraram o ocorrido no país africano, sendo que o próprio presidente não se pronunciou a respeito – e ainda postou fotos do casamento de sua sobrinha em sua conta no Facebook.

Bruxelas 2016

Reprodução

Foto: Reprodução

Em 22 de março de 2016, ações terrorista suicidas provocaram a morte de pelo menos 35 pessoas em Bruxelas, na Bélgica. Logo nas primeiras horas da manhã, duas explosões no aeroporto da capital belga provocaram 14 mortes e deixaram dezenas de feridos. Minutos depois, mais uma explosão provocou pânico em uma estação de metrô, com pelo menos vinte mortos. O Estado Islâmico reivindicou a autoria dos ataques, ainda no mesmo dia.

Jacarta 2016

Reprodução

Foto: Reprodução

Terroristas atacaram um centro comercial em Jacarta, capital da Indonésia, no dia 14 de janeiro. Pelo menos oito pessoas morreram, sendo cinco terroristas. O estado Islâmico divulgou nota assumindo a autoria do ataque.

A Indonésia tem a maior população muçulmana do mundo e tem sido alvo constante de ataques de jihadistas islâmicos. No maior deles, em 2002, na ilha de Bali, 202 pessoas foram mortas, a maioria de turistas australianos.

Daca 2016

bangladesh

Foto: Reprodução

No dia 1 de julho deste ano, uma noite de sexta-feira, terroristas fortemente armados invadiram um restaurante em Daca, capital de Bangladesh e fizeram todos que estavam no estabelecimento de reféns. Durante a ação, mataram e torturaram aqueles que não sabiam recitar trechos do Alcorão para provar que eram muçulmanos.

No final, 20 pessoas foram mortas pelos terroristas. Forças de segurança conseguiram resgatar 13 pessoas com vida. Seis terroristas e dois policiais perderam as vidas no confronto. O Estado Islâmico chegou a reivindicar a autoria, mas investigações da polícia local apontam para outros grupos terroristas.

Fica no ar a pergunta: onde e quando será o próximo?