Ciúme: 4 dicas para lidar com esse sentimento

É possível dosá-lo e viver um relacionamento amoroso mais tranquilo e livre de brigas

É fato: a maioria das pessoas sente um tiquinho de ciúme
É fato: a maioria das pessoas sente um tiquinho de ciúme - Shutterstock

por Julia Natulini
Publicado em 28/11/2021 às 11:00
Atualizado às 11:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

É fato: a maioria das pessoas sente um tiquinho de ciúme. No entanto, o valor e o poder dados a esse sentimento podem fazer toda a diferença na vida a dois, contribuindo para o relacionamento dar certo ou não. Especialistas, em geral, recomendam não confundir ciúme com “prova de amor” e evitar achar que conflitos motivados por ele “apimentam” a relação

Ciúme em excesso, aliás, tende a azedar pouco a pouco a convivência a dois e a sufocar quem é alvo de vigilância, controle e desconfiança. E mais: pode virar um quadro patológico, necessitando de tratamento psicológico e, em alguns casos, até psiquiátrico. 

Se você se enquadra na categoria dos ciumentos, mas quer se ver livre desse sentimento nocivo, pode tentar amenizar o sentimento com algumas dicas práticas e, assim, ter mais  harmonia em seu relacionamento.

Evite comparações: ficar pensando em como era ou deixou de ser a ex dele não é nada produtivo e só desvia o foco da relação, que deveria ser tranquila e gostosa. Lembre-se: passado, todo mundo tem. Quando se inicia uma nova relação, é necessário apagar com uma borracha todos esses pensamentos de insegurança.

Não deixe o ciúmes dominar: antes da crise de ciúmes se transformar em show, reflita sobre os pontos positivos da parceria e exercite o cérebro para amenizar aquele sentimento que a deixa vulnerável.

Jogue a real no relacionamento: quando algo lhe incomodar, comunique o desconforto com clareza e sem acusações ou xingamentos.

Confie em si mesma: trabalhe sua autoestima. No relacionamento, tudo é equilíbrio e isso depende também da importância que você dá a certas situações que, refletindo bem, não foram tão graves assim. Seja leve e viva sempre a sua melhor versão!

Fontes:UOL/ Viva Bem e UOL Universa 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.