Fato místico ou preparação? Veja o que os especialistas dizem sobre a sorte!

Você acredita em sorte? É uma questão mística ou tem a ver com aproveitar as oportunidades? Veja o que os especialistas dizem sobre a sorte!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 04/04/2017 às 10:16
Atualizado às 14:55

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você acredita em sorte? Espere, não responda agora. Primeiro, leia a história a seguir e formule a sua própria versão de explicação para o ocorrido. Em 1999, Bill Morgan, morador de Melbourne, na Austrália, na época com 37 anos, havia sofrido um infarto. Depois de ficar com o coração parado por 14 minutos, entrou em coma por 12 dias, mas se recuperou sem nenhum efeito colateral.

Em um consenso geral, isso basta para considerar que Bill foi bem afortunado, por assim dizer. Mas a história do australiano não para por aí. Alguns dias depois, ele comprou um bilhete de loteria e ganhou um carro! O que mais ele poderia querer? Afinal, tinha saúde e um carro novo. Essa sequência de bons acontecimentos logo chamou a atenção do canal de tevê local que, para produzir uma reportagem com Bill, pediu para ele comprar outro bilhete de loteria a fim de simular sua vitória anterior. E, enquanto a emissora gravava a simulação, Bill raspou o bilhete e ganhou 250 mil dólares australianos!

vários trevos de quatro folhas amontoados

Foto: Shutterstock

Voltando à pergunta do início depois de conhecer essa história: você acredita em sorte? Entre o grande público, há uma divisão de opiniões sobre esse assunto. Enquanto para alguns a sorte existe como sendo algo que beira o místico, para outros é apenas uma questão de saber aproveitar as oportunidades que a vida oferece. Por mais estranho que pareça buscar uma explicação racional para um “golpe de sorte”, se parar para refletir sobre todos os passos anteriores que levaram você até um momento gratificante, é possível encontrar aquele ponto crucial que mudou o jogo e permitiu àquilo que você chamou de sorte.

A psicóloga Jéssica Piovan explica que a eventualidade tem muito mais a ver com o aproveitamento de oportunidades, a capacidade de mentalizar pensamentos positivos e, principalmente, a autoconfiança para chegar até determinado instante. “Quando nos sentimos sortudos, queremos dizer que, naquele dia, nós estamos nos sentido preparados para lidar com as oportunidades que estamos enxergando”, afirma. Segundo a profissional, essa é uma maneira de utilizar a inteligência emocional para conseguir lidar com problemas do cotidiano, o que é tido como “sorte”.

LEIA TAMBÉM

Texto: Giovane Rocha Edição: Angelo Matilha Cherubini

Consultoria: Jéssica Piovan, psicóloga.

TAGSDICAS