Você sabe quais são as vacinas essenciais para o seu cão?

Será que a carteirinha de vacinação do seu cão está em dia? Saiba quais vacinas essenciais devem estar lá para manter o pet saudável

Descubra se o calendário de vacinação do seu amigo está em dia!
Descubra se o calendário de vacinação do seu amigo está em dia! - Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/03/2022 às 15:00
Atualizado às 15:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Com o assunto vacina em alta, não podemos esquecer que os nossos amigos de quatro patas também têm um calendário de vacinação que deve ser seguido pelos tutores. Isso porque, assim como acontece com os humanos, as vacinas são uma das principais formas de prevenir certas doenças nos peludos, como raiva, hepatite e gripe canina.

Além disso, a médica veterinária Larissa Risolia lembra que a vacinação ajuda tanto na proteção individual do pet quanto na minimização da probabilidade de surtos de doenças infecciosas em grandes populações desses animais.

"O tutor precisa estar sempre atento à vacinação dos pets, tanto para as vacinas que são consideradas essenciais e, por isso, não podem ser dispensadas, quanto outras que podem ser recomendadas por médicos veterinários", explica.

Dessa forma, com base no documento publicado pela WASAVA (Grupo de Diretrizes de Vacinação da Associação Veterinária Mundial de Pequenos Animais), e com a ajuda de Risolia, listamos as 5 vacinas que não podem estar fora da carteirinha dos cachorros.

Confira abaixo:              

Tipos de vacinas

  • Essenciais: devem ser aplicadas em todos os cães e gatos, independentemente das circunstâncias e protegem os animais de doenças graves e potencialmente fatais.
  • Não essenciais: necessárias apenas para animais que vivem em determinadas localizações geográficas com risco de contraírem infecções específicas.
  • Não recomendadas: aquelas que faltam evidências científicas suficientes para justificar o uso.

Vacinas essenciais para cães

Antirrábica: essa á a medida mais eficaz contra a raiva, enfermidade que pode afetar a maior parte dos mamíferos, inclusive os humanos. A doença é bastante infecciosa e pode ser transmitida pela saliva quando o vírus se aloja em ferimentos ou lesões. Por essa razão, é fundamental que os cães tomem a vacina antirrábica. 

Parvovírus: essa vacina deve ser dada com o cão ainda filhote, para protegê-lo contra a parvovirose. A doença é altamente contagiosa e muito comum em cães, sendo seu principal sintoma a diarréia acompanhada de sangue. Muitas vezes, a parvovirose ser fatal se o animal não receber o tratamento adequado.

Cinomose: a cinomose é uma doença que pode acarretar em sintomas graves e até mesmo na morte do animal. Por isso, é altamente recomendado que os cães tomem essa vacina. 

Adenovírus tipo 1: a vacina combate o agente causador da hepatite infecciosa canina, que impacta as células hepáticas do cão e pode levar a sintomas como febre, vômito, sangramentos e até sinais neurológicos e morte.

Adenovírus tipo 2: essa vacina combate o vírus que causa, tipicamente, um quadro de infecção das vias aéreas superiores. A doença pode acometer animais de qualquer idade e pode evoluir até para quadros de pneumonia, daí a importância da vacinação.

Por fim, além de manter a carteirinha atualizada, lembre-se de levar seu pet regularmente ao veterinário para saber se está tudo bem com a saúde e também com a imunização. 

Fonte:Larissa Risolia, médica veterinária e consultora de Assuntos Veterinários da Hill's Pet Nutrition.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.