Tati Quebra Barraco denuncia racismo na web depois de morte do filho

Tati Quebra Barraco prestou queixa hoje depois de sofrer ataques racistas na internet depois da morte do filho. Fotos do corpo vazaram na web, entenda!

None
Foto: Roberto Teixeira/EGO

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/01/2017 às 12:30
Atualizado às 00:11

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Na terça (09.01), a cantora Tati Quebra Barraco fez uma denuncia dos ataques de racismo que tem sofrido na web, especialmente depois da morte do filho Yuri, no fim do ano passado, no Rio de Janeiro, durante uma operação da PM na Cidade de Deus.

O caso, que comoveu os internautas e chegou a dividir opiniões, ganha esse novo desdobramento. Relembre os motivos da morte do jovem e entenda a decisão de Tati Quebra Barraco.

Tati Quebra Barraco presta denúncia de racismo na web em delegacia do Rio de Janeiro

Foto: Roberto Teixeira/EGO

“Vim lutar pelos meus direitos”

Essa foi a decisão de Tati Quebra Barraco depois de receber mensagens ofensivas nas redes sociais sobre a morte do filho, em dezembro de 2016.

As pessoas estão me agredindo. Em relação ao meu filho, a história quem sabe sou eu. Estudou nos melhores colégios particulares, tem casa própria. Não só o Yuri como meus outros filhos. Só que as pessoas estão me agredindo. E não é legal. Elas têm livre arbítrio para falar o que querem. Mas não podem chegar nas redes sociais e falar, desabafou a cantora em entrevista para o portal Ego.

Veja mais notícias sobre o mundo dos famosos no portal Alto Astral

Fotos ofensivas foram compartilhadas

O advogado da funkeira, Jairo Magalhães, também conversou com o portal de notícias sobre os famosos. Ele explicou que o depoimento de Tati foi mais além. Ela falou com a polícia sobre as mensagens que tem recebido e também pelo fato de fotos do corpo de Yuri serem compartilhadas.

“A queixa é tanto sobre as ofensas na web como pela foto do Yuri morto que saiu na internet. É um absurdo que em pleno século 21 alguém seja vítima de algo do tipo. Ela ficou muito abalada. Esperamos que as pessoas envolvidas sejam punidas e responsabilizadas”, afirmou.

Tati Quebra Barraco posa com o filho Yuri, que foi morto durante operação da PM na Cidade de Deus

Foto: Reprodução / Instagram

A morte do filho e o desabafo de Tati Quebra Barraco

Em dezembro do ano passado, 2016, quando Yuri, filho de Tati, morreu durante uma operação da PM na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, a cantora fez um desabafo pelas redes sociais e contou que recebeu a informação no meio de um show, que ela não poderia parar. “Como deve ser pra você receber uma mensagem, ligação em meio ao show dizendo que seu filho está morto? Não queira passar nunca pelo o que estou passando”, escreveu ela.

A cantora também citou a Polícia e disse que amaria o filho para sempre. “A PM tirou um pedaço de mim que jamais será preenchido. A PM tirou meu filho. Essa dor nunca irá cicatrizar.

Taís Araújo, Lázaro Ramos, Glória Maria, Thiaguinho e outros artistas que já sofreram racismo

Tati Quebra Barraco, Lázaro Ramos, Taís Araújo, Glória Maria, Thiaguinho e outros artistas que já sofreram racismo

Fotos: Divulgação

Grandes artistas negros do país já sofreram racismo e denunciaram a prática, seja pessoalmente ou pela web.

A mais recente história de preconceito, foi envolvendo os atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. O casal adotou a pequena Titi, na África, e pela menina ser negra e adotada por brancos, muitas pessoas passaram a criticar os atores nas redes sociais.

Recentemente (13.11), Bruno foi um dos jurados no programa “Domingão do Faustão” e falou a respeito do processo que foi aberto para investigar quem foram os responsáveispor declarações racistas nas redes sociais. “Se combate o preconceito com amor e com justiça”, disse o ator.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.