Profissionais que cuidam da mente: entenda o papel de cada um deles

Conheça quais são as principais responsabilidades dos terapeutas e médicos que cuidam das doenças que abalam a saúde da mente!

None
Os profissionais que trabalham com a saúde da mente possuem diferentes responsabilidades e atuam em diferentes áreas. FOTO: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/07/2017 às 09:00
Atualizado às 09:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Psicólogo, psiquiatra, psicanalista, psicopedagogo… São vários os especialistas que têm como função avaliar e presar pelo bem-estar do lado emocional. Contudo, apesar de as pessoas saberem que esses profissionais existem, é comum que surjam algumas dúvidas sobre o que cada um deles faz, uma vez que os seus ramos de atuação são semelhantes. Consultamos um especialista para esclarecer essa e outras questões pertinentes. Confira quais são os principais papéis dos profissionais que cuidam da mente!

Psicólogo

As emoções, as ideias, os pensamentos e os valores de uma pessoas são as ferramentas básicas utilizadas pelo profissional da psicologia para analisar e estudar os fenômenos psíquicos e comportamentais do ser humano. Através da observação das mais variadas atitudes do paciente, o psicólogo consegue identificar as causas de uma alteração ou de doença que afeta a mente, comprometendo o bem-estar geral. “O papel do psicólogo é ajudar a organizar os pensamentos e ver qual o melhor tratamento para realizar isso de acordo com cada paciente”, explica o psicólogo João Alexandre Borba. Para poder trabalhar nesse ramo, é necessário fazer o curso superior e se registrar no Conselho Regional de Psicologia.

  • Área de atuação: esse especialista pode atender tanto em clínicas particulares quanto em hospitais, escolas, empresas e até mesmo ONGs (Organizações Não Governamentais).

Psiquiatra

Para poder atuar nessa especialidade, o profissional deve ser formado em medicina e optar pela área de psiquiatria. Enquanto o psicólogo trabalha em processos e técnicas que atuam no desenvolvimento mental do paciente (analisando seus pensamentos e suas emoções), o psiquiatra é o responsável pelo tratamento da pessoa, utilizando medicamentos para os possíveis distúrbios, pela prevenção das doenças mentais, pelo diagnóstico e também pela reabilitação. Como esse profissional é um médico, sua formação exige graduação em medicina, além de um período como residente.

  • Área de atuação: não faltam lugares para esse especialista trabalhar, uma vez que ele pode atuar em hospitais, clínicas próprias, entidades públicas e empresas.

Buscar ajuda profissional é a melhor maneira de evitar que as doenças da mente evoluam para um problema pior. FOTO: Pixabay.com

Psicanalista

Observar a mente humana e descobrir maneiras para a compreensão e a superação dos problemas mentais são algumas das funções desse profissional. Desenvolvida pelo famoso neurologista Sigmund Freud, a psicanálise investiga o inconsciente do indivíduo, a fim de tratar os distúrbios psicológicos e, com isso, transformar a pessoa de uma forma positiva. Ou seja, esse especialista interpreta as falas do paciente, colaborando com o autoconhecimento. É possível fazer uma graduação (como psicologia) e, posteriormente, realizar um curso de psicanálise para se aprofundar no assunto.

  • Área de atuação: normalmente, o psicanalista trabalha em hospitais psiquiátricos ou em clínicas particulares

Psicopedagogo

É esse o profissional responsável por avaliar os inúmeros processos de aprendizagem que as crianças, os adolescentes e até mesmo os adultos têm acesso. De uma forma mais simples, o papel do psicopedagogo inclui identificar as dificuldades e os transtornos que interferem na capacidade de aprendizado e intervir de maneira positiva quando ocorrem situações de fracasso no âmbito escolar. Para desempenhar suas funções de forma satisfatória, esse especialista utiliza seus conhecimentos de psicologia e de antropologia, analisando o comportamento do paciente. Existem cursos de graduação e de pós-graduação em psicopedagogia, os quais garantem que a pessoa possa exercer a profissão.

  • Área de atuação: centros comunitários e hospitais são alguns dos locais em que o psicopedagogo pode atuar. Outra opção é ter sua própria clínica.

Texto: Larissa Tomazini | Consultoria: João Alexandre Borba, psicólogo

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.