Saiba quais são as principais causas da enxaqueca!

Você sabia que a enxaqueca pode ser um problema hereditário e que se não tratada pode se agravar? Saiba mais sobre esse problema!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/12/2016 às 12:40
Atualizado às 12:53

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A enxaqueca é uma dor tão forte que pode fazer com que várias atividades da rotina tenham que ser adiadas ou canceladas. Perder compromissos, não aceitar o convite para participar de algum evento com os amigos ou deixar de comparecer a reuniões familiares são situações que certamente já ocorreram na rotina de quem convive com o distúrbio. Mas, afinal, quais são as causas da enxaqueca? “Os fatores desencadeantes de uma crise de enxaqueca, mesmo quando existem, são variáveis. Alterações da rotina de sono, estresse, fatores alimentares, exposição a odores fortes, mudanças de temperatura ou mudanças hormonais relacionadas ao ciclo menstrual podem causar crises em indivíduos suscetíveis por mecanismos ainda não totalmente compreendidos”, conta o neurologista Fabio Sawada Shiba.

Mulher de óculos enxaqueca

Foto: iStock.com/Getty Images

Fator hereditário

Muito se ouve falar sobre a influência da hereditariedade no desencadeamento das crises de enxaqueca. Entretanto, o que se pode afirmar realmente é que os tipos mais incomuns da doença provêm da genética. Em outros casos, demais doenças que também passam de geração para geração podem ter a incômoda dor como um dos seus sintomas. “Alguns tipos mais raros de enxaqueca, como a hemiplégica familar, ou a de transmissão autossômica dominante, são transmitidas geneticamente. Porém, outras doenças neurológicas genéticas podem se apresentar também com crises de enxaqueca”, conta Fabio. Por este motivo é que se reforça a tão importante atitude de investigar a razão do quadro em busca de uma solução adequada para a resolução do problema, o quanto antes.

Hora de se cuidar!

Médico consulta jaleco azul

Foto: Shutterstock

Às vezes, as pessoas que sofrem com a enxaqueca têm um certo receio de procurar por ajuda médica. Pensar que ela será passageira e até mesmo mascarar as dores com analgésicos, que não precisam de receita médica para serem adquiridos, são atitudes que podem agravar o problema se as causas do distúrbio não forem investigadas devidamente. A ajuda de um profissional especializado será importante mesmo quando houver a suspeita de outros motivos para as cefaleias (chamadas de secundárias, nesse caso) ou se as cefaleias primárias chegarem a impedir atividades cotidianas. Esteja alerta ainda quanto ao uso abusivo de de medicamentos analgésicos.

Portanto, quando a dor de cabeça começar de alguma forma a atrapalhar a rotina, é mais do que recomendado a procura por um especialista. Com o direcionamento adequado, será possível descobrir se a enxaqueca provém de algum mau hábito do dia a dia, tal como alimentar-se mal (confira mais sobre alimentação na matéria da página 24), ou se as dores são o aviso de que alguma coisa não está indo bem no organismo. Mesmo se forem esporádicas, prevenir é sempre a melhor escolha, ainda mais tratando-se de algo tão sério como a saúde.

Texto: Paula Santana

Consultoria: Fabio Sawada Shiba, neurologista

LEIA TAMBÉM: