ESTILO DE VIDA

Todas as pessoas possuem uma inteligência diferente: entenda!

Os cérebros são anatomicamente iguais, mas com treinamento, esforço e dedicação eles acabam se programando para serem diferentes.

None
Foto: IStock/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/04/2017 às 10:40
Atualizado às 15:10

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A natureza humana é um assunto capaz de gerar grandes discussões filosóficas. Nascemos como uma folha em branco a ser preenchida de acordo com as experiências, como sugere a teoria da tábula rasa do inglês John Locke, ou cada um carrega em si características próprias e pré-disposições?

O artigo do psicólogo americano Carl Rogers, Uma nota sobre a natureza do homem – com o título original Note on the Nature of Man, publicado no Journal of Counseling Psychology –, lembra a tese de D. E. Walker, cujo conteúdo afirma: “Freud herda a tradição de Agostinho em sua crença de que o homem é básica e fundamentalmente hostil, antissocial e carnal” e o próprio Carl Rogers “é o sucessor de Rousseau (que observa) que todo homem vem da mão de seu Criador como um ser perfeito. Este esplendor primordial é corrompido, disse Rousseau, por uma sociedade imperfeita”. Tendo em vista tais explicações sobre as formas como um indivíduo pode se desenvolver, transferimos o debate para a questão da inteligência.

mão de uma mulher passando por um livro com diversos materiais escolares em volta e alguns livros em baixo

Foto: IStock/Getty Images

Quando pensamos em médicos competentes, atletas diferenciados ou nomes de destaque em outras áreas, como o escritor Machado de Assis e o físico Albert Einstein, questionamos: essas pessoas são talentosas, nasceram com inclinação ao sucesso, ou foram as experiências, oportunidades e a dedicação que determinaram seus êxitos? O cérebro deles é diferente? De acordo com Rodrigo Freitas, médico especialista em esportes, os cérebros são anatomicamente iguais, mas com treinamento, esforço e dedicação eles acabam se programando para serem diferentes.

“O talento é a conjunção do esforço e da prática, é assim que os diferenciais são desenvolvidos”, afirma o profissional. No entanto, a psicóloga e psicoterapeuta Maura de Albanesi avalia que todos nascem com talentos, características e habilidades, as quais podem ser desenvolvidas ou atrofiadas dependendo do ambiente em que cada um vive e da educação recebida. “Alguns pensadores seguem a teoria da tábula rasa, mas acredito no conhecimento arquetípico (conceito cunhado pelo psicólogo Carl Gustav Jung que descreve a existência de imagens psíquicas inconscientes passadas geneticamente entre povos)”, analisa.

LEIA TAMBÉM

Texto: Érika Alfaro Edição: Angelo matilha Cherubini

Consultorias: Rodrigo Freitas, médico especialista em esportes;  Maura de Albanesi, psicóloga e psicoterapeuta.