ESTILO DE VIDA

O lado bom da depressão

Apesar de dolorosa, a depressão pode proporcionar novos aprendizados, além de possibilitar uma volta por cima depois de tanta dor

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 19/08/2016 às 18:38
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Atualmente, a depressão é uma das doenças que mais causam preocupação ao redor do mundo. Contudo, o temor aumenta quando os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) são analisados com atenção: entre 2020 e 2030, a estimativa é de que o distúrbio se torne o mais recorrente.

Clinicamente, a depressão não apresenta nenhum benefício: muitas pessoas se entregam a um estado de sofrimento e de profunda tristeza, e paralisam suas vidas. Com isso, se tornam incapazes de exercer qualquer atividade cotidiana, como sair de casa.

DEPRESSÃO

FOTO: Shutterstock.com

Porém, você já parou para pensar que pode existir um lado positivo nessa situação? Embora seja difícil de acreditar num primeiro momento, a depressão requer um profundo exercício de autoconhecimento e funciona como um importante processo de reflexão e mudança para o indivíduo.

O lado bom da depressão

A psiquiatra Maria Cristina De Stefano afirma que tudo aquilo que nos causa uma crise é uma oportunidade única dedefinirmos novas perspectivas de vida. “Muitas vezes, doenças como a depressão desencadeiam alterações na ‘zona de conforto’ do existir e provocam reflexões, sentimentos e redecisões de como viver. O fato de ser possível superar dificuldades, doenças graves ou perdas importantes, inclusive da saúde mental, em geral, eleva a pessoa a outro grau de compreensão, de sentido da vida e proporciona desapegos necessários”, comenta a profissional.

A depressão cria uma sensação de tristeza extrema que toma conta de todos os aspectos da vida. Em alguns casos, os indivíduos são acometidos por uma sensação tão negativa que acreditam que a única solução dos problemas é a morte. Porém, quando exibem um quadro mais controlado e conseguem se livrar dessas sensações de impotência, o instinto de vida ressurge.

Segundo Stela Kill, terapeuta especialista em métodos naturais, ocorre um desejo por mudanças de postura, que podem estar relacionadas a várias esferas da vida. “Pode ser em relação às suas crenças, atitudes, comportamentos em sociedade, alimentação e espiritualidade (que nem sempre está envolvida com religiosidade, mas sim encontrar um caminho de contato com seu interior)”, define.

Veja mais:

Novas técnicas para tratar ansiedade e depressão

Quais são os sintomas da depressão?

Cérebro nota 10: meditar previne depressão e estresse

Consultorias: Maria Cristina De Stefano, psiquiatra; Stela Kill, terapeuta naturopata.

Texto e entrevistas: Andrey Seisdedos/Colaborador – Edição: Augusto Biason/Colaborador