ESTILO DE VIDA

Glicemia em dia

A glicemia está fora de controle quando o corpo não produz ou absorve a insulina e a melhor forma de contornar o problema é melhorar a alimentação.

None
Foto iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 18/08/2016 às 20:08
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A glicemia está fora de controle quando o corpo não dá conta de produzir ou absorver devidamente a insulina – substância que transforma a glicose presente nos alimentos em combustível para o organismo. Quando existe alguma alteração nesse mecanismo, a energia (glicose) que deveria chegar até as células acaba se acumulando na corrente sanguínea, causando uma série de problemas, entre eles o diabetes.

Maçã, uvas, halter, diabetes

Foto iStock.com/Getty Images

Diabetes sob controle!

O diabetes tem tratamento e pode ser controlado, mas tanto quem sofre quanto quem deseja prevenir deve ficar atento ao que come, tendo cuidado especial com os carboidratos, que se transformam mais rápido em glicose. Enquanto massas, doces e pães podem ser ingeridos de vez em quando.

Saiba mais:

Saiba quais são os 5 sintomas mais comuns do diabetes

Melancia protege o coração e afasta inchaço

Dieta antibarriga com farinha de maracujá, de berinjela e de banana

Não pode abusar

Alimentos como abacaxi, abóbora e melancia possuem alto teor de açúcar e devem ser consumidos de vez em quando e em pequenas quantidades. Massas feitas a partir de farinha refinada são puro carboidrato e, se consumidas em excesso, podem desestabilizar os níveis de glicose no sangue num piscar de olhos. Fique sempre com a versão integral desses pratos.

Aveia e trigo, tigela, cesta

Foto iStock.com/Getty Images

Versão completa

Aveia, grãos, arroz, trigo, as versões integrais desses produtos são bem-vindas. Além de ter muito mais nutrientes do que os refinados, os alimentos integrais fornecem fibras, indispensáveis para o bom funcionamento do organismo.

Vá de branco

Graças a uma substância chamada faseolamina, o feijão-branco tem sido amplamente usado em tratamentos contra obesidade e diabetes. A nutricionista Lilian Speziali explica que, durante a digestão, essa proteína faz o organismo absorver menos açúcar do que foi realmente ingerido, controlando as taxas de glicose no sangue. Mas vale dizer que, para obter esses benefícios, você deve triturar grãos secos do feijão-branco e consumi-los em forma de farinha.

Maracujá

Foto iStock.com/Getty Images.jpg

O segredo do maracujá

Ao consumir o maracujá, não jogue a casca. Ela deve e precisa ser usada. Essa parte da fruta é rica em pectina, uma fibra solúvel que retém água e consegue formar uma espécie de gel que acompanha os alimentos durante a digestão.

 Consultoria Lilian Speziali, nutricionista