Dificuldade para emagrecer? Saiba como driblar a situação!

Quantas vezes você só percebeu que comeu demais depois que começou a passar mal ou subiu na balança? Conversamos com especialistas em nutrição para identificar os principais maus hábitos que trazem dificuldade para emagrecer. Afaste-os para conquistar a sua melhor forma!

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 13/03/2018 às 10:39
Atualizado às 12:10

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Comer demais está ligado a vários fatores que você nem pode imaginar. Doenças, manias, falta de disciplina e a correria do dia a dia são os principais fatores que trazem dificuldade para emagrecer e sabotam sua dieta, fazendo você comer além do que precisa. Quantas vezes só percebeu que comeu demais depois que começou a passar mal ou subiu na balança? Conversamos com especialistas em nutrição para identificar os maus hábitos que só trazem quilinhos indesejáveis.

Confira os três principais empecilhos para emagrecer!

Comer em frente à televisão

Ou em frente ao computador, falando ao celular, trabalhando… Alimentando-se em situações de “distração”, você não percebe o que está comendo e muito menos a quantidade, assim acaba ingerindo calorias sem perceber e, causando dificuldade para emagrecer.

Saída: o ideal é fazer as refeições em momentos de tranquilidade e sentada à mesa. “O cérebro demora cerca de 20 minutos para receber o sinal de saciedade”, informa a nutricionista Carolina Paz, do Rio de Janeiro (RJ).

Problemas emocionais trazem dificuldade para emagrecer

Algumas doenças ou estados psicológicos fazem com que a pessoa procure conforto na comida. O estresse, por exemplo, eleva os níveis de cortisol, hormônio que aumenta o armazenamento de gordura corporal. Ele estimula também a ansiedade, que pode desencadear uma vontade incontrolável de comer. Já pessoas com depressão têm os níveis de serotonina diminuídos. A serotonina é um neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem-estar, que está intimamente ligada à compulsão alimentar.

Saída: procure a ajuda de um profissional e tente mudar sua postura quanto às refeições, já que a comida não irá curar seus problemas, pelo contrário, poderá até trazer outros como o ganho de peso e alterações no bom funcionamento do organismo. A nutricionista Thatiana Galante, do Núcleo Pluri, de São Paulo, comenta que as pessoas compulsivas devem procurar alternativas para relaxar: “Meditar, se exercitar, tocar um instrumento ou ver filmes. Qualquer atividade prazerosa que não seja comer em excesso”.

Atacar a geladeira à noite

Se tem esse hábito deve pensar bem o está fazendo em seu dia a dia, inclusive se você anda se alimentando direito. Chegar em casa e tomar banho são momentos relaxantes, e se você não se alimentou direito durante o dia, vai atacar a geladeira e comer o que ver pela frente, gerando uma dificuldade para emagrecer, inclusive, se acordar de madrugada para manter o estômago preenchido.

Saída: tenha uma alimentação disciplinada durante o dia, comendo de três em três horas, sem pular qualquer refeição. Assim, quando estiver em casa, já não terá tanta fome. É bom evitar comer muito à noite para não atrapalhar o sono, já que neste no período a digestão fica mais lenta.

Texto: Júlia Prado/Colaboradora | Consultoria: Carolina Paz, nutricionista do Rio de Janeiro (RJ); Thatiana Galante, nutricionista do Núcleo Pluri, de São Paulo (SP) 

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.