Afinal, o que é a cirurgia de correção da hipertrofia clitoriana?

Conheça a cirurgia de correção da hipertrofia clitoriana, problema causada pelo excesso de pele no clitóris. Veja quais são as possíveis causas!

None
A hipertrofia clitoriana tem se tornado um problema comum entre as mulheres FOTO: shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 23/08/2017 às 11:00
Atualizado às 12:09

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A cirurgia de correção da hipertrofia clitoriana é um método que corrige o aumento do tamanho do clitóris. O problema pode ser congênito (na maior parte das vezes), mas o número de casos vêm aumentando nos últimos anos em decorrência do uso de anabolizantes esteroides.

Isso é perigoso?

Na verdade, o aumento do clitóris pode gerar incômodo durante o ato sexual e muitas vezes causa constrangimento por razões estéticas. O problema pode vir acompanhado ou não de distúrbios psicológicos. A cirurgia de correção da hipertrofia clitoriana é um procedimento eficaz e relativamente simples, que vem se popularizando aos poucos, mas ainda é desconhecida do grande público.

mulher fazendo consulta

Esse procedimento é conhecido como plástica da intimidade, praticamente desconhecida até o início dos anos 2000.  FOTO: shutterstock.com

Hipertrofia clitoriana

Esse é um problema estético relacionado à genitália feminina pouco conhecido e comentado. A hipertrofia clitoriana é quando o clitóris da mulher é maior do que o normal. Foi constatado que 25% das mulheres apresentam algum grau de hipertrofia, que pode ter causa congênita (maioria dos casos) ou adquirida.

Uso de anabolizantes

Nos últimos anos houve um aumento significativo nos casos de hipertorfia clitoriana adquirida em mulheres que usam anabolizantes, principalmente nas que os usam regularmente. Apesar de não ser um sério problema de saúde, algumas mulheres se incomodam em ter um clitóris maior que o normal, seja por desconforto durante o sexo ou por fatores estéticos que a desagradam. A semelhança de um clitóris hipertrofiado com um pênis leva algumas mulheres a se sentirem menos femininas e algumas temem que seus parceiros não achem atraente a hipertrofia.

A solução do problema é uma cirurgia plástica que reduz o clitóris sem comprometimento estético ou de sensibilidade. A cirurgia leva em média 1 hora,  é realizada com anestesia local e sedação e o pós-operatório é relativamente tranquilo, estando a paciente liberada para suas atividades normais após 15 dias e para relações sexuais em 30 dias .

Fonte: Alexandre Kataoka, cirurgião plástico, médico perito concursado pelo Instituto de Medicina Social e Criminologia do Estado de São Paulo (IMESC)

Leia também:

TAGS