6 boatos da internet que você quase acreditou – e como fazer para não cair nessa

Boatos da internet e do jornalismo que você quase acreditou - e como fazer para não cair nessa: veja dicas para não acreditar em hoax!

None
Reprodução/Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 19/05/2016 às 20:00
Atualizado às 09:05

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Na tarde dessa quinta-feira (19), a ex-BBBDona Geralda acabou virando assunto nas redes sociais. Tudo isso porque boatos começaram a surgir afirmando que a professora aposentada de 63 anos teria falecido. Mas ela logo tratou de desmentir: “Morrooooo de rir com o pessoal querendo matar-me! Ontem saiu outra notícia do meu falecimento, já é a quinta ou sexta vez que isto acontece. Aviso aos navegantes que isso realmente acontecerá um dia; pois não vou ficar pra semente!!! Mas quando ocorrer, os meus filhos que irão informar o fato. Até então, estou com uma saúde perfeita, bebendo minha cervejinha e curtindo meu momento!”, escreveu ela nas redes sociais.

Dona geralda

Reprodução/Marco Pinto /MBB6

Além desse, muitos outros boatos já tomaram conta das redes. Relembre alguns rumores marcantes:

Morte do Renato Aragão

Assim como a Dona Geralda e muitos outros famosos, o apresentador Renato Aragão também já foi vítima de boatos que confirmavam sua morte. Em 2015, Lílian Aragão, esposa do apresentador, decidiu comentar sobre os rumores e ainda avisou que os advogados dele foram acionados para descobrir quem estava espalhando esses boatos pela internet.

Renato aragão

Reprodução/Globo

Feijão contaminado

Tudo começou no Facebook, se espalhou pelo WhatsApp e depois chegou até aos sites de notícias, que quase confirmaram as balelas. A história era que estavam sendo comercializados sacos de feijão contaminados por um bicho que resistia mesmo depois do cozimento do alimento. No boato, 10 pessoas já teriam morrido e as marcas alimentícias tentavam disfarçar o ocorrido. Mas logo depois foi confirmado que tudo não passava de mentira.

6 boatos da internet que você quase acreditou - e como fazer para não cair nessa

Reprodução/Facebook

Raios podem provocar a explosão de celulares

Um boato que dizia ser confirmado pela NASA e BBC, mas que na verdade, não passava de mentira. Segundo essa notícia espalhada pelas redes sociais, raios e trovões poderiam provocar a explosão de celulares durante a noite, e alertava para o perigo de se dormir perto do celular. Mas na verdade, nenhuma das duas agências divulgou nada sobre isso.

Raios

Reprodução/Acervo Pessoal (Jéferson Alves)

Estado Islâmico vai atacar o Brasil

Depois dos trágicos atentados em Paris, em novembro de 2015, o mundo passou a temer ainda mais o extremismo de alguns grupos políticos. No meio desse trauma, surgiu uma história que dizia que o Estado Islâmico teria ameaçado o Brasil caso esse apoiasse a França, deixando todo mundo amedrontado. Mas na verdade, tudo não passou de boato.

6 boatos da internet que você quase acreditou - e como fazer para não cair nessa

Reprodução/Facebook

Whatsapp vai parar de funcionar no brasil em 2017

Num texto supostamente escrito por Mark Zuckerberg, dono do Facebook e WhatsApp, o CEO da empresa estaria dizendo que o serviço seria descontinuado no país até 2017, pelas quedas nas ações da bolsa de valores provocadas pela suspensão do serviço. O fato é que o WhatsApp já foi bloqueado no Brasil duas vezes, por decisão da Justiça Federal, mas tanto os diretores quanto o dono da empresa já desmentiram o boato e afirmaram que o serviço continuará funcionando no país.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Facebook será pago

Da mesma forma que o boato anterior, nessa história Mark Zuckerberg teria dito que a rede social passaria a cobrar para ser utilizada, mesmo que um valor irrisório, como um dólar. Mas Zuckerberg tratou de desmentir a história e reafirmou que o aplicativo “é e sempre será gratuito”.

Facebook

Reprodução/Shutterstock

Como fugir dos boatos?

Hoje em dia, com a rapidez das redes sociais e a quantidade de informações que temos acesso de uma forma supersimples, fica cada vez mais difícil verificar a veracidade das notícias que chegam até a gente. Muitas vezes, espera-se que os jornais e revistas mais conhecidos desmintam esses boatos, mas nem sempre isso acontece na hora. Cansado de tantas mentiras sendo viralizadas na rede, o jornalista Edgard Matsuki decidiu criar um site para ajudar os leitores a descobrir se as informações são falsas ou não: o boatos.org.

O jornalista fica atento às notícias que ganham muito impacto nas redes e começa a pesquisar profundamente sua veracidade, para então publicar no site se a notícia é falsa ou não. Além do jornalista, o Governo Federal também criou um espaço em seu site chamado “fatos e boatos“, para desmentir histórias que acabam aparecendo por aí e que não são verdadeiras.

Texto: Thamires Motta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.