Monopoly e War: jogos de tabuleiro para reunir os amigos

De jogadas simples ou de muita estratégia, de tabuleiro ou RPG, games que marcaram época e servem de inspiração para tantos outros que continuam bombando!

None
Foto: Divulgação/Grow

por Redação Alto Astral
Publicado em 16/11/2016 às 06:20
Atualizado às 19:50

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

De jogadas simples ou de muita estratégia, de tabuleiro ou RPG, games que marcaram época e servem de inspiração para tantos outros que continuam bombando entre os fãs! Confira Monopoly e War:

Monopoly

banco imobiliário jogos-de-tabuleiro-criancas

Foto: Reprodução/Pixabay

Lançado no Brasil com o nome de Banco Imobiliário. O original tinha como objetivo mostrar a formação de monopólios e a cobrança abusiva de aluguéis por parte dos grandes proprietários. Já a versão lançada em 1935, tinha como objetivo principal, segundo a descrição do mesmo, “vender, comprar ou alugar propriedades de maneira vantajosa, de tal modo que um dos jogadores ficasse mais rico e chegasse ao monopólio”.  Hoje existem várias versões do jogo de tabuleiro com temas diferentes.

War

Tabuleiro War

Foto: Divulgação/Grow

O jogo de tabuleiro “War” foi lançado no Brasil pela Grow, em 1972, baseado no jogo americano “Risk”. O original foi produzido pela mesma empresa que lançou o “Monopoly”, a Parker Brothers, e inventado pelo francês Albert Lamorisse. Lançado em 1957, com o nome de “La Conquête du Monde” (A Conquista do Mundo), o tabuleiro representava os 6 continentes e tinha como objetivo a captura dos territórios dos adversários e a conquista de três objetivos.

Curiosidade

Durante a Segunda Guerra Mundial, os Aliados, compostos pelos Estados Unidos, pelo Reino Unido e pela União Soviética, contrabandeavam mapas e arquivos para os prisioneiros de guerra usando o jogo.  Além disso, Mikhail Gorbatchov, então presidente da União Soviética, distribuiu o jogo para os membros do Partido Comunista durante a abertura econômica do país para que eles compreendessem melhor a lógica do capitalismo americano.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.