Conheça a origem de 5 expressões populares muito usadas no Brasil

Você sabia que o termo "arroz-de-festa" surgiu por causa de uma sobremesa? Conheça a origem dessa e de outras expressões populares

None
FOTO: Reprodução/Pixabay

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/11/2016 às 09:10
Atualizado às 18:45

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Existem algumas expressões populares que nós ouvimos desde que éramos crianças e incorporamos no nosso vocabulário sem nem pensar sobre os significados. São falas que a maioria das pessoas sabe usar, mas, muitas vezes, não imagina onde, como e o motivo pelo qual surgiram. Separamos cinco dessas expressões para matar a curiosidade!

Chorar as pitangas

A palavra pitanga vem do tupi “pyrang”, que quer dizer vermelho. Por isso, a expressão significa “chorar muito, até que os olhos fiquem vermelhos”. Normalmente, é usada no sentido de queixa, reclamação ou lamurio.

Com o rabo entre as pernas

É a forma que os animais ficam quando sentem medo. Integrante da lista de expressões populares famosas, o termo é utilizado quando alguém recua, humilhado ou amedrontado. Seu uso é bem antigo, pois Francisco Manuel de Melo a mencionou em Feira de Anexins, de 1666.

caderno caneta escrever estudar expressões populares

FOTO: Reprodução/Pixabay

Acabar em pizza

De acordo com Eduardo Martins, no Manual de redação e estilo de O Estado de S. Paulo, o termo surgiu no Palmeiras, na década de 1950. Após uma discussão acalorada entre os diretores do clube, foram todos para uma pizzaria, deixando as divergências de ideias para trás.

Arroz-de-festa

Em Portugal, a sobremesa que conhecemos como arroz-doce era chamada de “arroz-de-festa”. O doce era presença obrigatória em dias de festa de famílias ricas. Depois disso, o nome passou a designar pessoa que não falta a um evento social.

Com o perdão da palavra

O costume de pedir desculpas antes de dizer algo que pudesse ferir os ouvidos das pessoas, fosse uma grosseria ou demonstração de ignorância, já existia na Roma Antiga. O hábito permaneceu, e já se registravam expressões parecidas em português no século XVI.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação / Edição: Érika Alfaro