ENTRETENIMENTO

Descubra como a Alquimia surgiu na Era Medieval

Misturando química, física, metalurgia, medicina e religião, a alquimia pretendia encontrar a chave para a vida eterna por meio da transmutação espiritual.

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 03/08/2016 às 18:20
Atualizado às 16:59

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Química, física, metalurgia, medicina, religião, tudo em uma só prática. Se você imagina que as práticas da Alquimia eram apenas assunto de músicas ou telenovelas, pode começar a mudar de ideia.

Difundida na Era Medieval, a alquimia mexeu com a cabeça de muita gente. Teses não faltam a respeito, a começar pela etimologia.

alquimia livros frascos medieval pena livro

FOTO: Shutterstock Images

Se considerarmos a origem árabe da palavra, ela teria se derivado da raiz alkimya, que significa “A Química”. Outra linha de estudos aponta para o vocábulo gregochymba, algo como “transformação do mercúrio”.

Na China, teria se desenvolvido um pouco antes, arrastando-se até Egito, Grécia, Roma e Índia.

Como seria a alquimia hoje?

Se existisse, de fato, nos dias atuais, certamente teria seguidores por todo o mundo, por prometer algo que muitos procuram na medicina moderna: a vida eterna.

Se hoje, podemos contar com pílulas e intervenções cirúrgicas para viver mais, os alquimistas foram mais longe. Por meio da transmutação espiritual, acreditavam que o próprio corpo seria capaz de desenvolver o Elixir da Longa Vida.

Para ficar bem longe da morte, os praticantes nem sonhavam com cirurgias plásticas, mas acreditavam que uma “faxina espiritual” proporcionaria a longevidade sem limites.

SAIBA MAIS

Os 10 Maiores Gênios da Humanidade

Conheça o significado do símbolo da Maçonaria

Texto: Redação Edição: Érica Aguiar Arte: Mary Ellen Machado