ENTRETENIMENTO

10 séries com protagonismo feminino para você assistir no Dia da Mulher

As produções de qualidade abordam diversos temas relevantes dentro do universo feminino

10 séries com protagonismo feminino
10 séries com protagonismo feminino - Reprodução / Netflix

por Daniela Orlandi
Publicado em 07/03/2021 às 16:00
Atualizado às 16:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Com o isolamento social, para evitar a proliferação do coronavírus, a procura por séries nos catálogos de streaming estão cada vez requisitadas. Afinal de contas, todos merecem uma produção digna de Oscar sem sair do sofá de sua casa.

Neste momento, mais do que nunca, se fez necessário investir em conteúdos com temáticas relevantes e representativas.

Confira uma seleção incrível de séries com foco no protagonismo feminino, perfeito para comemorar o Dia da Mulher (08/03):

I May Destroy You (HBO)

I May Destroy You
Reprodução / HBO

No processo de criação do seu segundo livro, a londrina Arabella (Michaela Coel), vê sua vida sofrer uma reviravolta quando colocam drogas em sua bebida e a abusam sexualmente. A partir desse momento, ela começa a questionar e reconstruir todos os elementos de sua vida, até então estável e promissora. Uma série intensa e intimista, que faz um retrato importante sobre a saúde mental da mulher e o duro processo de recuperação após sofrer um abuso.

Coisa Mais Linda (Netflix)

Coisa Mais Linda
Reprodução / Netflix

Em um Rio de Janeiro dos anos 50, Malu (Maria Casadevall), faz de tudo para dar a volta por cima, após ser abandonada pelo marido e perder todo o seu dinheiro. Ao conhecer a cantora Adélia e a escritora Thereza, ela resolve abrir seu próprio clube noturno de bossa nova. Ainda, mostram-se muito atuais as temáticas abordadas, como o patriarcado, o protagonismo feminino no mercado de trabalho, o feminismo negro e o feminicídio.

Orange is The New Black (Netflix)

Orange is The New Black
Reprodução / Netflix

Baseada em fatos reais, a série conta a história de Piper Chapman (Taylor Schilling), uma mulher que é presa por um crime de tráfico de drogas que cometeu há anos e precisa cumprir pena em um presídio feminino. A produção é cheia de diversidade e traz debates importantes sobre temas variados, em uma trama que mistura drama e comédia na medida certa. 

The Handmaid's Tale (Amazon Prime Video)

The Handmaids Tale
Reprodução / Amazon Prime Video

Após a morte do presidente dos Estados Unidos por conta de um atentado terrorista, uma facção religiosa toma o poder com o objetivo de selar a paz. No entanto, o grupo instaura um regime autoritário baseado no Antigo Testamento, retirando os direitos das minorias, sobretudo das mulheres. Elas são divididas entre Esposa, Aia e Martha. A última exerce a função de serva, enquanto as Aias, mulheres férteis, são utilizadas exclusivamente para gerar filhos, já que muitas não conseguem mais engravidar por conta de problemas ambientais. 

As Telefonistas (Netflix)

As Telefonistas
Reprodução / Netflix

Em 1929, quatro mulheres vêm de diferentes partes da Espanha para trabalhar como operadoras de telefonia em uma empresa em Madri, que vai revolucionar o mundo das telecomunicações. No único lugar que representa progresso e modernidade para as mulheres da época, elas aprendem a lidar com inveja e traição, enquanto embarcam em uma jornada em busca do sucesso. Paralelamente, movimentos sufragistas começam a tomar conta das ruas, gerando questionamentos e reflexões.

Fleabag (Amazon Prime Video)

Fleabag
Reprodução / Amazon Prime Video

Criada e protagonizada por Phoebe Waller-Bridge (Fleabag), a série conta a história de uma jovem adulta que tenta lidar com os problemas da vida. No entanto, recusa-se a aceitar ajuda daqueles que estão em volta para manter sua fama de intimidante intacta. Além do protagonismo feminino, o humor irônico da personagem principal é um destaque da produção.

Emily em Paris (Netflix)

Emily em Paris
Reprodução / Netflix

O seriado conta a história de uma jovem americana que conquista uma oportunidade única em uma empresa de marketing na França. Emily (Lily Collins) não tem medo de defender suas opiniões, é uma profissional exemplar, exerce sua liberdade sexual sem tabus e dá uma lição nos homens machistas. Além disso, conta com cenários extraordinários e looks estilosos.

Anne With an E (Netflix)

Anne With an E
Reprodução / Netflix

Depois de treze anos sofrendo no sistema de assistência social, a orfã Anne (Amybeth McNulty) é mandada para morar com uma solteirona e seu irmão. Munida de sua imaginação e de seu intelecto, a protagonista vai transformar a vida de sua família adotiva e da cidade que lhe abrigou, lutando pela sua aceitação e pelo seu lugar no mundo.

Jane The Virgin (Netflix)

Jane The Virgin
Reprodução / Netflix

Adaptada da novela venezuelana de sucesso de mesmo nome, a aclamada série conta a história de uma jovem mulher devota, de 23 anos, que descobre que foi inseminada artificialmente por acidente. A vida de Jane (Gina Rodriguez) torna-se tão dramática e complicada quanto as telenovelas que ela sempre amou.

Orphan Black (Netflix)

Orphan Black
Reprodução / Netflix

Após presenciar o suicídio de uma desconhecida muito parecida consigo, a protagonista Sarah (Tatiana Maslany) decide assumir a identidade da morta. No entanto, conforme ela vai se adaptando à vida sob um novo nome, descobre uma complicada conspiração. A protagonista, então, precisa se proteger enquanto tenta descobrir mais pistas sobre uma trama que coloca sua vida em risco.

Já escolheu a obra para sua sessão da tarde? Após a seleção, inove fazendo uma pipoca diferenciada. Bom filme!