Ciúmes: será que isso faz bem ao relacionamento?

Apontado como motivo da separação de Gabriel Medina e Yasmin Brunet, os ciúmes estão ligados a sensação de perda de alguém

Os ciúmes podem prejudicar relacionamento amorosos a longo prazo
Os ciúmes podem prejudicar relacionamento amorosos a longo prazo - Shutterstock

por Loyane Lapa
Publicado em 31/01/2022 às 22:00
Atualizado às 22:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Na última sexta-feira (28), o Brasil inteiro ficou sabendo do rompimento de mais um casal: Gabriel Medina e Yasmin Brunet. Juntos há pouco mais de dois anos, o casal se envolveu em várias polêmicas e, apesar de não ter um motivo relacionado ao ponto final do relacionamento, a especulação é de que isso aconteceu por conta de ciúmes.

Quando a notícia veio à tona, o casal já estava vivendo em casas separadas e já havia alguns indícios, como uma postagem realizada por Yasmin Brunet falando sobre saúde mental. Recentemente, o surfista desistiu de participar do Circuito Mundial do Havaí alegando precisar de tempo para cuidar de seu psicológico. 

E nesse post, havia um comentário de Medina que chamava a atenção por conter verbos no passado que dizia: “Obrigado por tudo, você foi um anjo na minha vida. Sempre vou ser grato!”. Na mesma semana, a separação foi confirmada pela assessoria do surfista.

Após o choque de todo o público, surgiram muitas teorias sobre esse assunto, como os ciúmes excessivos por parte da atriz e modelo. Em 2021, o casal protagonizou desentendimentos com a família de Medina e até mesmo com o Comitê Olímpico Brasileiro.

Dois amigos pessoais de Gabriel Medina, como a skatista Leticia Bufoni e o surfista Flavio Nakagima se manifestaram. Enquanto Bufoni optou por uma “indireta” com a frase “O gigante acordou!”, Nakagima falou abertamente sobre estar dois anos sem falar com o amigo. Depois da repercussão, o ex-DFCE apagou a postagem. 

Outra observação sobre a situação veio do jornalista esportivo, Demétrio Vecchioli:

Independentemente de qual tenha sido o motivo oficial do término, o fato é que o ciúme faz mal para todo e qualquer relacionamento. Numa crise de cíúmes, um motivo pequeno pode se transformar em um motivo maior e, aos poucos, esses momentos de transtorno desgastam e destroem relações. 

Afinal, o que são os ciúmes?

De acordo com teóricos importantes da psicologia, o ciúme é a "reação complexa a uma ameaça perceptível a uma relação valiosa ou à sua qualidade". Em outras palavra, isso significa que os ciúmes são sentimentos de insegurança que surgem do medo de perder alguém importante, então nasce uma vontade de preservar e manter nessa relação. 

O problema é que, em excesso, os ciúmes acabam se transformando em um sentimento tóxico e, em casos mais graves, a dependência emocional.

Como controlar os ciúmes?

Mesmo fazendo mal, o ciúme é um sentimento natural do ser humano, então fique tranquila! No entanto, é necessário entender se ele acontece de maneira excessiva dentro das suas relações, sejam elas amorosas ou não.

A primeira forma de aprender a lidar com esse sentimento é buscando dentro de você o motivo pelo qual o gatilho do ciúme foi gerado em você.

Às vezes, o motivo é bobo, mas por muita das vezes, esse motivo pode surgir por falta de diálogo e limites do seu parceiro (a) em outras relações.

Outras duas dicas importantes para combater os ciúmes em excesso são: não se comparar com ex-relacionamentos e viver relembrando situações do passado.

Nestes casos, também vale a ajuda de um profissional da psicologia para entender e trabalhar internamente melhor esse sentimento. Assim, será mais fácil de viver relacionamentos saudáveis e evitar desentendimentos sem necessidade!

Com informações de Vittude e Zenklub.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.