CASA & DECOR

Saiba como escolher quadros decorativos para cada cômodo da casa

A peça deve ser compatível com a personalidade do proprietário e as cores do ambiente, trazendo harmonia para cada local onde estarão os quadros decorativos

None
Foto: Shutterstock

por Vítor Ferreira
Publicado em 27/04/2020 às 14:18
Atualizado às 14:18

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A ornamentação é uma das partes mais importantes para finalizar ambientes ou dar uma “cara nova” ao local escolhido. E os quadros decorativos são elementos muito procurados para quem quer dar um toque de sofisticação para o espaço.

Alguns fatores devem ser levados em conta na hora de escolher a peça ideal, como iluminação e tamanho do ambiente, por exemplo, mas para o artista paulistano Ariel Busquila, o mais importante é o gosto de quem vai ocupar o local. “Não existem regras quando o assunto é decoração. O quadro escolhido deve ser compatível com a personalidade da pessoa que está compondo a área”, afirma.

Uma ideia é encarar o item como uma tatuagem: algo que será visto com muita frequência. Além disso, a composição visual de todo o ambiente também deve ser analisada. Se for um espaço muito monocromático, um quadro colorido quebra a “frieza” do cômodo, por exemplo. Já cores quentes têm o poder de ressaltar a obra.

“É preciso tomar cuidado com a cartela de tons tanto do cômodos quanto da peça escolhida, dando atenção especial às cores complementares, ou seja, aquelas que mais oferecem contraste entre si”, diz. O segredo está na harmonia e no equilíbrio de tudo. Afinal, esse item também tem forte efeito sobre como nos sentimos e que sentimentos cultivamos.

Escolha os quadros decorativos perfeitos para a sua casa

Além de trazerem personalidade e aconchego para o lar, as obras permitem maior flexibilidade de composição, desde o formato, estilo e aplicação. Por isso, é comum dar margem a dúvidas e inseguranças no momento da escolha. E para quebrar esse tabu, criamos dicas perfeitas de decoração, combinando cada cômodo com a peça ideal.

  • Hall, corredores e escadas

Um dos espaços mais fáceis de serem explorados. Por não conterem muitas mobílias, a área permite composições variadas, com quadros decorativos que vão da fotografia ao pôster.

quadros decorativos escada

Foto: Pexels

Podem ser grandes, pequenas, sequenciais ou dispersas, dependendo da parede em que serão colocados, dando a sensação de um mosaico. Aqui não há brechas para erros, então, se joga!

  • Sala de estar

Toda sala tem um arranjo de cores, que vão dos estilo dos móveis aos tons das paredes. É muito comum criar um acordo entre o sofá e uma única obra, centralizada, dando a sensação de uma peça maior no espaço. O ideal é que ela esteja de 25 a 30 centímetros do encosto do assento.

Geralmente, esse quadro fica bem destacado, então não precisa ter tanta riqueza de detalhes. A moldura também deve fazer sentido com outros materiais explorados no cômodo. Além das pinturas tradicionais, você também pode investir em tapeçarias, soltas, com imagens mais suaves.

Agora, se esse ambiente tem uma pegada diferente e descolada, invista sem medo em vários quadros decorativos, de diferentes tamanhos e formatos. A disposição fica a seu critério, não só pendurados, como, também, apoiados em objetos. Isso mesmo! Explore chãos e superfícies. Só não pode passar a altura do batente da porta.

  • Sala de jantar

É um dos espaços pouco aproveitados, e que merecem maior destaque. O ideal é que a utilização de apenas uma peça, centralizada, com aproximadamente 1,60 metro do chão, para que fique à altura dos olhos. Paisagens simples são as mais tradicionais, porém, não deixe de avaliar os estilos abstratos, com cores pastéis.

Sala de jantar

Foto: Pexels

Têm prateleiras e móveis nesse ambiente? Então a organização deve ser diferente. Use pequenos e médios itens para criar um cômodo harmonioso, mas nada rico em detalhes. A informação que devem transmitir é a da leveza. Deixe de fora retratos e molduras extravagantes.

  • Cozinhas

A atenção para a escolha dos melhores quadros decorativos devem ser dobrada nesse ambiente. Uma vez que a temperatura do cômodo está em constante mudança, a peça pode danificar rapidamente. Isso sem contar a umidade, vapores, cheiros e alimentos que podem entrar em contato do item.

O ideal é adquirir obras mais resistentes, dispô-las em locais arejados e distante do fogão e pia. Mantenha-os fixados a parede e não encostados em outros móveis. Como sugestão, vale usar pratos de porcelana, ilustrações de utensílios do ambiente, como colher, panelas e comidas no geral, e frases minimalistas. Já as cores devem ser concretas, nada de muita diversificação. E não deixe de pendurar um relógio – de ponteiro, nada de digital!

  • Escritório

Por ser um ambiente mais sóbrio, merece quadros pessoais, que despertem sensações de satisfação. Nada de pinturas abstratas ou com cores vibrantes. Aqui, a ideia é investir em fotos da família, amigos ou momentos divertidos. Também vale paisagens urbanas e ilustrações minimalistas.

quadros decorativos escritório

Foto: Pexels

Deixe de lado molduras muito ornamentadas, preze a simplicidade. E evite misturar muitos itens de diferentes estilos, pois pode deixar o cômodo poluído visualmente. Se quiser ousar, ao invés de pendurar, coloque os objetos encostados a alguma mobília, dispersos no chão.

  • Banheiro e lavabos

O ideal é não colocar quadros nessas áreas, devido a umidade constante. Mas, caso queira decorá-lo, deixando o cômodo mais agradável e bonito, compre peças pequenas, com proteção de vidro e de estilo minimalista. Nada de pintura ou retratos!  Uma sugestão é colocá-lo junto ao espelho, nas laterais. Ou, ainda, apoiados na pia, em um local que não seja de fácil manipulação ou atrapalhe o movimento das mãos.

  • Quartos

Chegamos ao cômodo mais íntimo da casa. Afinal, é aqui que a personalidade de muita gente se esconde. Assim como o escritório, por ter uma quantidade maior de mobília, o espaço requer ideias criativas. Apoie as obras em outros objetos, coloque em prateleiras ou sobre algum ponto alto.

Todo item deve compor uma harmonia com dois móveis: a cama e o armário, sempre respeitando suas cores e os limites de cada lateral. Se o dormitório for de casal, vale usar uma peça central, acima da cabeceira. Pode conter tons fortes e imagens que agradem todos os lados.

Quarto de casal

Foto: Pexels

Adolescente em casa? Quadros decorativos temáticos são as melhores opções. Esse local merece descontração, formatos diversos e uma palheta mista. Deixe as molduras de lado e a disposição pode surpreender.

No quarto de criança também use e abuse da imaginação. Retratos e figuras de bichinhos são clássicos, mas que tal emoldurar os rabiscos e desenhos que os filhos fazem? Outra ideia são pendurar quadrinhos nas paredes, que possuam o mesmo padrão de cores. Quadros em 3D ou de textura sortida são bem legais!

  • Área externa

Tem uma churrasqueira ou jardim em sua casa? Esses ambientes não precisam de uma decoração muito grande, já que partem do mesmo princípio que o da cozinha. Por ser locais úmidos e de fácil mudança climática, dê espaço para quadros menores, feitos de madeira. Não esqueça de pendurá-los!

Leia também: