SAÚDE

Muito além da estética: conheça os benefícios da dança para o corpo e a mente

No Dia Internacional da Dança, saiba mais sobre essa atividade tão prazerosa

Dia Internacional da Dança
Dia Internacional da Dança - Shutterstock

por Thaís Lopes Aidar
Publicado em 29/04/2021 às 18:00
Atualizado às 18:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Diariamente somos lembrados da importância de praticar exercícios físicos regularmente para manter a saúde em dia. No entanto, muitas pessoas encontram dificuldades em achar uma atividade que gostem de fazer e praticá-la com a devida frequência. 

O que muita gente se esquece é que as atividades físicas vão muito além da corrida ou da academia, por exemplo. Uma opção divertida, prazerosa e completamente eficaz para manter o corpo e a mente saudáveis é a dança. 

No dia 29 de abril é comemorado o Dia Internacional da Dança, uma ótima oportunidade para você conhecer mais sobre o exercício e seus benefícios.

A dança como terapia

O instrutor de FitDance e zumba, Felipe Dias, explica que dançar desenvolve o conhecimento corporal e auxilia na criatividade e formas de expressão de quem pratica. Quando feita em grupo, inclusive, favorece o convívio social, aumentando a sociabilidade. 

Outros pontos trabalhados durante a dança, segundo a psiquiatra Renata Nayara Figueiredo, são funções mais executivas, que exigem planejamento, tomada de decisões, adaptação comportamental, análise de eficiência e monitoramento das ações, assim como a resolução de problemas. 

Ela esclarece a importância desses processos para o organismo. "Tudo isso ajuda na memória e no funcionamento do cérebro como um todo, melhorando também a autoestima e a liberação de endorfinas, extremamente benéficas para o ser humano", ressalta. 

Beneficiando corpo e mente

O instrutor pontua quais são as vantagens para a saúde mental e física: "Ela estimula o nosso cérebro e, com isso, impede a demência pelo envelhecimento cerebral. Por proporcionar a perda de peso e gasto maior de energia, previne doenças como obesidade, diabetes, hipertensão, cardiopatias e osteoporose, por exemplo."

A psiquiatra complementa os bônus da prática lembrando do ganho de tônus  muscular e equilíbrio, melhora da noção do espaço e do corpo no espaço, devido ao trabalho envolvendo coordenação motora. 

A alimentação necessária para dançar com saúde

Para conseguir um bom desempenho é preciso ingerir alimentos que dão energia, ou seja, carboidratos. Mas atenção: a nutricionista esportiva Michele Amorim alerta para a necessidade de saber escolher os alimentos certos e saudáveis, conhecidos como carboidratos completos. 

A profissional aconselha optar por tubérculos, como a mandioca e a batata-doce, por exemplo, que apresentam esse nutriente de forma saudável. Ela acrescenta, ainda, outros grupos alimentares. "Além desses, há também as vitaminas e os minerais, que contribuem para que a alimentação auxilie na dança. Então, é preciso incluir na dieta frutas, verduras e legumes", sugere.

A dança é para todos

A dança é indicada para todos, sem restrição de idade, domínio ou tipo físico, assim cada um encontrará a melhor dança quando começar. Portanto, siga o conselho do instrutor: "O importante é se divertir e ganhar qualidade de vida. Então, mexa-se!". 

Consultoria: Felipe Dias, Instrutor de FitDance e Zumba da rede de academias Evolve; Renata Nayara Figueiredo, psiquiatra e presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília (APBr); Michele Amorim, nutricionista esportiva e professora do CEUB.