Mente inquieta? Você pode ter a Síndrome do Pensamento Acelerado

A Síndrome do Pensamento Acelerado é um mal que acomete a sociedade moderna e causa consequências profundas na mente e na vida das pessoas

None
FOTO: Shutterstock Image

por Redação Alto Astral
Publicado em 23/01/2017 às 12:17
Atualizado às 13:13

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Antes de dormir, diálogos, informações e atitudes que envolveram a rotina passam pela cabeça, e os compromissos do dia seguinte, até da próxima semana, atormentam os pensamentos. É difícil controlar a velocidade do fluxo de ideias e acalmar a mente. Ao acordar, é impossível se concentrar em algo ao imaginar tudo o que está por vir. Afinal, com tantas coisas para fazer, pensar e decidir, é comum que o cérebro fique sobrecarregado.

Mente inquieta? Você pode ter a Síndrome do Pensamento Acelerado

FOTO: Shutterstock Image

Você se identificou com a linha de raciocínio apresentada? Pois saiba que tal comportamento pode ultrapassar a normalidade e se transformar em um distúrbio, chamado de Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA).

De acordo com a psicóloga clínica Angélica Mafra, sofrer por antecipação é uma das características mais marcantes da SPA, mas os sintomas podem variar muito: hiperatividade, insatisfação, fadiga, humor instável, dores de cabeça e musculares constantes, déficit de atenção, memória prejudicada, insônia, sinais psicossomáticos (aumento da pressão arterial, queda de cabelo, entre outros), além de cansaço físico e esgotamento mental. Dessa forma, se os sintomas estiverem aliados ao pensamento anterior, fique atento e se informe sobre o assunto para entendê-lo melhor e buscar as melhores soluções.

Por que nunca há tempo suficiente?

Se as novas tecnologias e os avanços da medicina proporcionaram uma expectativa de vida maior para os seres humanos, por qual motivo, hoje em dia, nós temos a sensação de que estamos sem tempo mesmo vivendo mais? A resposta está justamente na quantidade de informações disponíveis e absorvidas pela mente. Essa questão interfere até mesmo na nossa percepção do tempo pelo fato de que imaginamos a impossibilidade de acessar toda a gama de conhecimentos ao nosso dispor.

Além disso, a velocidade com a qual fatos ocorrem, são divulgados, modificam-se e ficam desatualizados contribui para o sentimento de não estar acompanhando o que está acontecendo. Os produtos consumidos são modernos em um dia, mas, em pouco tempo, tornam-se obsoletos e sem utilidade. Sendo assim, a agilidade com a qual as mudanças ocorrem também é responsável pela noção de que o tempo está passando cada vez mais rápido.

LEIA TAMBÉM

Consultorias: Angélica Mafra, especialista em psicologia clínica; Priscilla Gasparini Fernandes, mestre e doutora em neuropsicologia pela Universidade de São Paulo, especializada em depressão, síndrome do pânico e suicidas.

Texto: Érika Alfaro/Colaboradora – Entrevistas: Natália Negretti – Edição: Augusto Biason/Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.