Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias bariátricas, aponta entidade

Especialistas explicam os requisitos para realizar a operação!

A cirurgia bariátrica visa a perda de peso
A cirurgia bariátrica visa a perda de peso - Shutterstock

por Thaís Lopes Aidar
Publicado em 29/06/2021 às 18:00
Atualizado às 18:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Entre os anos de 2011 e 2018, o número de cirurgias bariátricas realizadas pelos brasileiros cresceu em 84,73%, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM). Esse aumento exponencial colocou o Brasil como o segundo país que mais realiza a operação no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. 

"Nosso país está entre os 5 países com mais pessoas obesas no mundo, com 60 % da população adulta acima do peso e 27 % com algum grau de obesidade, além de ter em torno de 210 milhões de habitantes", pontua o cirurgião bariátrico André Augusto Pinto. 

Requisitos para a realiazação

Apesar do dado expressivo, no entanto, existem muitos pré-requisitos a serem cumpridos para que o paciente se torne apto para operar. O primeiro deles é ter um IMC (índice de massa corpórea) que entre nas categorias de obesidade grau 2 ou 3.

De acordo com o especialista, quem apresenta um IMC superior a 40, obesos grau 3 e obesos mórbidos, pode se submeter a cirurgia se tiver tentado perder peso nos últimos dois anos e não conseguiu. Enquanto obesos grau 2, com IMC de 35 a 40, poderão realizá-la desde que apresentem doenças associadas à obesidade, como hipertensão arterial, diabetes mellitus, colesterol e triglicérides elevados, apneia do sono, problemas ortopédicos, entre outros, visto que a redução de peso proposta pela operação poderá melhorar essas condições, assim como a qualidade de vida do paciente. 

O cálculo do IMC é feito de maneira simples: peso / altura x altura. Ou seja, multiplique sua altura por ela mesma, e, depois, divida seu peso pelo resultado obtido na multiplicação. 

Segundo o cirurgião, após a pessoa se encaixar nesses parâmetros, é dado início à avaliação pré-operatória multidisciplinar, a qual envolverá diferentes especialidades, como cardiologista, endocrinologista, pneumologista, anestesista, psicólogo e nutricionista. Além disso, o paciente deverá assistir palestras sobre os preparos, o procedimento e o pós-operatório.

André assegura que não há contra-indicação para a realização se tudo for feito dentro dos protocolos e das normas estabelecidas. "A cirurgia bariátrica hoje é realizada na sua grande maioria por videolaparoscopia - um procedimento minimamente invasivo - com excelentes resultados e baixo nível de complicações, desde que seja feita por equipe especializada e cirurgião bariátrico especialista pela SBCBM", pondera o médico.

Pós-operatório

A cirurgia costuma durar de 60 a 90 minutos, com internação média de 2 dias e não requer UTI no pós-operatório, quando tudo corre bem, além de dispensar o uso de drenos e cintas abdominais, se realizada por videolaparoscopia. 

"É essencial seguir as orientações médicas, bem como tomar os medicamentos indicados, usar meias elásticas nos primeiros 15 dias e seguir uma dieta líquida durante o primeiro mês. Após esse período, os alimentos sólidos começam a ser introduzidos, junto com vitaminas e exercícios físicos, explica o especialista.

Outro fator imprescindível pontuado por André é o acompanhamento médico e psicológico para garantir o sucesso do procedimento. Mesmo depois, é fundamental continuar o tratamento com a equipe multidisciplinar. 

A saúde mental 

Desde o pré-operatório é requisito obrigatório ser acompanhado por um psicólogo durante todo o processo - incluindo a recuperação. "Podem ocorrer algumas alterações psiquiátricas e psicológicas, como, por exemplo, ansiedade, depressão, abuso de álcool e alterações comportamentais", esclarece a psicóloga e especialista em atendimento clínico Marilene Kehdi. 

Esse suporte ajudará o paciente a lidar com esse novo cenário em que vive, repleto de mudanças, e não há um prazo padrão para o atendimento. Marilene conta que cada caso é muito específico, assim, uns podem necessitar de atendimento durante mais tempo que outros. 

Segundo ela, alguns dos temas mais contemplados nas sessões são: 

  • autoconhecimento;
  • entendimento e controle de algumas  emoções e sentimentos;
  • adaptação ao novo estilo de vida;
  • comprometimento com a mudança de atitudes e hábitos;
  • compreensão do novo corpo físico;
  • mudanças comportamentais e alimentares;
  • comprometimento com o tratamento multidisciplinar.

Procure um especialista pela SBCBM para receber as orientações corretas acerca do procedimento e ser encaminhado à equipe multidisciplinar de profissionais que cuidarão das questões envolvidas desde o pré até o pós-operatório. Além disso, não negligencie o suporte psicológico.

Fontes: André Augusto Pinto, cirurgião geral e cirurgião bariátrico da Clínica Gastro ABC; Marilene Kehdi, psicóloga e especialista em atendimento clínico. 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.