Vício em drogas? Peça ajuda a São Maximiliano Maria Kolbe para livrar alguém desse mal

São Maximiliano Maria Kolbe pode auxiliar alguém a enfrentar o vício em drogas. Faça esta oração com muita fé e peça para o santo interceder contra esse mal

None
Imagem: Reprodução / https://padrealejandro.wordpress.com/

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/08/2017 às 10:30
Atualizado às 12:50

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Nascido na Polônia, São Maximiliano Maria Kolbe era muito devoto de Nossa Senhora. Em fevereiro de 1941, foi levado para o campo de concentração de Auschwitz (na atual Alemanha), onde foi forçado a fazer trabalhos indesejados. Morreu no dia 14 de agosto de 1941, nesse campo nazista, data que foi estabelecida para sua celebração litúrgica. Em 1982, São Maximiliano foi canonizado pelo Papa João Paulo II. Ele é conhecido por proteger os profissionais de comunicação e por aliviar os sofrimentos de uma forma geral.

Você conhece alguém que tem vício em drogas? Que tal pedir graças aos céus para ajudar essa pessoa a se livrar desse mal? Pois saiba que São Maximiliano Maria Kolbe pode auxiliar você nessa missão. Confira essa oração poderosa e a reze com muita fé!

Oração de São Maximiliano Maria Kolbe para combater o vício em drogas

“Ó, São Maximiliano Maria Kolbe, clamamos a vossa intercessão para que afaste (nome da pessoa) do vício das drogas. Vós que sois o padroeiro no combate em favor da vida, lembrai-vos desta alma penitente que tanto precisa do auxílio divino. Criai a mentalidade nesta pessoa de que a trajetória terrena é o dom mais importante que deve ser preservado no ser humano. Intercedei a Deus para que esse vosso filho sinta o amor divino e misericordioso da família, dos amigos e companheiros. Que durante o carregar da cruz ele não se sinta sozinho na caminhada, mas veja as pessoas ao seu lado ajudando para que o peso do sofrimento seja reduzido. Fazei que nossos irmãos perdidos na droga sejam mortos para o pecado e ressuscitados para a vida. Que eles saibam valorizar-se e, dediquem suas histórias para o serviço ao próximo e o bem comum. Amém.”

Consultoria: Marcello Simon, consultor de religiosidade

VEJA TAMBÉM!

EDIÇÃO: Ricardo Piccinato