ESTILO DE VIDA

Vinagre ou limão? Saiba qual a melhor opção para temperar a sua salada

Escolha entre o vinagre ou limão para temperar suas saladas e aproveitar todos os benefícios para a saúde. Leia e saiba mais

None
Foto: Shutterstock/iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/01/2017 às 13:40
Atualizado às 12:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Muito utilizados para temperar saladas, tanto o vinagre quanto o limão apresentam um sabor ácido e possuem algum tipo de ação terapêutica. Porém, no organismo, agem de maneiras diferentes. Na hora de escolher, não tem segredo: “Deve-se escolher o que melhor se adapte às suas necessidades ou preferências”, considera a nutricionista e consultora do Instituto Nyoá, Iná Carolina Menezes. É por isso que destacamos seus benefícios e diferenças a seguir!

Garrafa de vinagre e vários limões

Foto: Shutterstock.com e iStock.com/Getty Images

Componentes do bem

Considerada uma das frutas mais ricas da natureza, entre a casca e polpa do limão, é possível encontrar as vitaminas A, C e do complexo B, além de minerais, como potássio, fósforo, ferro, cálcio e magnésio, que atuam no organismo equilibrando o pH, auxiliando no combate aos radicais livres, na cicatrização dos tecidos, nos processos infecciosos e na prevenção do câncer.

É por isso que, quando o assunto é saúde, o limão lidera a preferência dos especialistas. Puro, diluído em água ou misturado com outras frutas, seu suco ainda é capaz de reduzir as taxas de colesterol ruim (LDL) no sangue e, por conter antioxidantes, impede que se formem placas de gordura nas paredes das artérias. “Associado ao seu sabor ácido, que é proveniente de 5-7% de ácido cítrico e do ácido ascórbico (vitamina C), substâncias muito úteis ao metabolismo humano, o limão apresenta ainda uma grande gama de nutrientes e micronutrientes, o que conhecemos como alimento nutracêutico”, ressalta a química e cientista Conceição Trucom, autora do livro O Poder de Cura do Limão (Editora Alaúde).

Ação comprovada

O vinagre provém de uma fermentação de acetato de etila com o fungo Mycoderma aceti e a enzima álcool oxidase. “A fonte de álcool utilizado para a criação de vinagre pode ser também fermentada de malte, cereais, batata, arroz, vinho ou cidra de maçã”, esclarece a nutricionista Iná Carolina Menezes.

Segundo a profissional, existem várias especulações em relação aos benefícios do vinagre, mas alguns estudos apontam que o de maçã tem propriedades terapêuticas. “O vinagre de maçã, por conter ácido málico (original na fruta que é ácida), traços de pectina e sais de potássio, ainda contém algumas propriedades de cura. Os demais vinagres não apresentam poder de cura, e, ao contrário, podem até ser prejudiciais à saúde se consumidos regularmente”, completa Conceição Trucom.

De olho nele!

O sal contém em cada grama 400mg de sódio, e a necessidade diária desse nutriente para um adulto é de 500mg. Portanto, fique atenta à quantidade de sódio presente nos alimentos que você consome e evite o inchaço!

Texto: Larissa Faria | Consultoria: Conceição Trucom, química, cientista e autora do livro O Poder de Cura do Limão (Editora Alaúde), www.docelimao.com.br; Graziela P. Thomas, nutricionista da Clínica Onodera Barra, do Rio de Janeiro, Ina Carolina Menezes, nutricionista e consultora do Instituto Nyoá

LEIA TAMBÉM