Deixe suas saladas mais crocantes de forma saudável!

Avalie

Muitas pessoas afirmam que algumas saladas são “sem graça”, justamente por não apresentarem nenhum ingrediente com característica crocante. Então, para driblar esse problema, a solução encontrada é adicionar os famosos croutons ao prato. Mas, o grande problema é que eles são feitos, na maioria das vezes, com farinha refinada, o que colabora para o ganho de peso. Pensando nisso, que tal conhecer uma boa alternativa para acrescentar às saladas?

 

peixe salmao nozes abacate azeite alho temperos saladas

FOTO: Autumnhoverter

 

Nozes nas saladas!

As oleaginosas englobam diversos alimentos, como nozes e castanhas. Além de saborosos, eles são excelentes fontes de vitaminas e minerais e, quando associadas com uma alimentação equilibrada, podem realmente fazer diferença na saúde e vitalidade do indivíduo.

“As nozes são ricas em vitamina E, nutriente com função antioxidante extremamente importante, pois é capaz de reduzir o risco de ocorrência de lesões causadas pelos radicais livres nas células, como o envelhecimento precoce, o câncer e as doenças do coração. Elas também são ricas em potássio e vitaminas do complexo B, que agem, respectivamente, no controle da pressão e promovendo energia celular ao corpo”, explica a nutricionista Fernanda Granja.

 

potes oleaginosas nozes castanhas mesa madeira

FOTO: Autumnhoverter

 

Quanto consumir?

As oleaginosas, de um modo geral, são bem conhecidas pelo seu alto teor calórico e, por isso, muitas pessoas ainda têm medo de consumi-las. Mas elas possuem inúmeros benefícios para a saúde, como as gorduras boas (mono e poliinsaturadas), que auxiliam na redução do colesterol e atuam como antioxidantes. Portanto, a palavra-chave é moderação. “A quantidade varia de indivíduo para indivíduo e depende de fatores como objetivo a ser alcançado e doenças, mas podemos dizer que, em geral, de cinco a dez unidades por dia já é mais do que suficiente para atingir as necessidades diárias dos nutrientes oferecidos”, afirma a profissional.

 

Consultoria Fernanda Granja, nutricionista

 

LEIA TAMBÉM: