Soja: saiba quais são os benefícios dessa planta natural da Ásia

Inimiga do colesterol, melhora a digestão e ainda tem poderes para blindar o organismo contra o câncer, conheça melhor a soja e todas os seus benefícios

None
Foto: iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 28/11/2016 às 13:32
Atualizado às 12:48

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A soja é uma planta natural da Ásia (mais particularmente, da China) e, juntamente com seus derivados, é usada na culinária oriental a milhares de anos. Foi trazida ao Brasil no século XVIII, adaptando-se muito bem ao clima do país, que hoje é um dos seus maiores produtores no mundo todo.

soja

Foto:iStock

“A soja é uma pequena maravilha do reino vegetal, proporcionando inúmeros derivados alimentícios ricos em nutrientes saudáveis e cujo feijão também é conhecido como ‘grão milagroso’. Domesticada pelos chineses há mais de cinco mil anos, é um dos alimentos mais completos e versáteis que o homem conhece. Considerada um alimento funcional, fornece nutrientes ao organismo e traz benefícios para saúde”, garante a nutricionista Márcia Dal Médico. Márcia ainda lista as vantagens que o consumo da soja é capaz de oferecer: “Vários estudos têm demonstrado que o consumo de produtos derivados da soja está frequentemente associado com a redução do risco de inúmeras doenças, tais como câncer de esôfago, pulmão, próstata, mama e cólon retal, doenças cardiovasculares, osteoporose, diabetes, mal de Alzheimer e sintomas da menopausa”. Confira agora como a soja atua em diferentes áreas da saúde:

Inimiga do mau colesterol

Quando se fala nos males causados ao corpo pelas taxas de colesterol, é importante explicar que nem todo tipo de colesterol é ruim. “O colesterol total é o resultado da soma das medições das seguintes frações de gorduras: o HDL, o ‘bom’ colesterol, uma partícula de gordura de alta velocidade, que previne a formação de placas nas artérias, carregando consigo as partículas que formariam essas placas e levando-as para o fígado; e o LDL, o ‘mau’ colesterol, partículas que formam as placas, são mais lentas e tendem a se acumular nas artérias. Em excesso, podem formar as placas de ateromas nas paredes dos grandes vasos sanguíneos e desenvolver doenças cardiovasculares, pressão alta e hipercolesterolemia, entre outros problemas”, explica a nutricionista Catarina Stocco.

Como as gorduras presentes na soja são do tipo poli-insaturadas e monoinsaturadas, elas diminuem os níveis do colesterol LDL no sangue, prevenindo o entupimento de veias e artérias. Não se pode esquecer que o colesterol é importante em várias funções celulares, servindo de fonte de energia para o metabolismo e atuando em processos de cicatrização. O problema está na proporção exagerada do LDL, fator digno de preocupação: “É importante saber que quem tem colesterol alto não tem sintomas e por isso, muitas pessoas não sabem da sua existência. Acaba sabendo somente quando já existe alguma complicação.

Então é importante que todos realizem pelo menos uma vez ao ano um exame de sangue”, aconselha a cardiologista Isa Bragança, que complementa: “Elevações pequenas nos níveis de colesterol podem ser inicialmente tratadas apenas com mudança dos hábitos alimentares, mas aumentos severos geralmente exigem a associação com tratamento farmacológico. Como o tratamento é feito, isso vai depender da droga a ser utilizada. Por exemplo: através da inibição da captação de colesterol no intestino e, então, ele será excretado pelas fezes sem ser absorvido”.

Digestão tranquila

Na composição da soja, também podem ser encontradas fibras. Após serem ingeridas, elas possibilitam uma digestão mais saudável e ajudam na busca pela boa-forma, como aponta a nutricionista Michelle De Simone: “As fibras são fundamentais para o emagrecimento. Além de estimularem os movimentos intestinais elas também proporcionam uma grande sensação de saciedade em nosso organismo. Essa sensação de saciedade ocorre porque, no estômago, elas têm a capacidade de absorver água e, assim, incham como um efeito ‘esponja’. Com isso, comemos menos e ficamos com a sensação de saciedade por mais tempo. Porém, é preciso lembrar que o consumo de fibra requer um aumento no consumo de água”. Portanto, para usufruir desse benefício, nunca deixe de se hidratar. E não é só quem quer emagrecer que deve optar pelas fibras.

Diabéticos também têm muito a ganhar com elas. Os portadores da doença precisam constantemente monitorar os níveis da glicose presente no sangue para impedirem diversos outros problemas de saúde decorrentes, que afetam coração, rins, olhos e sistema nervoso. Ingerir alimentos gordurosos é um dos motivos que resultam na elevação da glicose, que não é absorvida pelo organismo por deficiência do hormônio insulina. As fibras, quando passam pelo sistema digestivo, além de proporcionarem maior saciedade, ainda se colam às gorduras e carregam-nas para fora do corpo por meio das fezes.

Blindagem contra o câncer

“Pesquisas realizadas no Japão, nos Estados Unidos e na Europa têm mostrado que a ingestão diária de alimentos à base de soja, como, por exemplo, o tofu (queijo de soja), missô, natto e tempe (especialidades da cozinha oriental) reduzem os riscos de câncer de mama e de próstata em 50%”, destaca Márcia. O diferencial da soja, nesse ponto, está nas isoflavonas, diz a nutricionista Greice Caroline Baggio: “A genisteína é uma das duas mais importantes isoflavonas da soja e a única que possui efeito na inibição do crescimento de células cancerígenas”.

Especificamente com relação ao câncer de próstata, que acomete os homens, a genisteína regula a testosterona, hormônio masculino que, em abundância, ocasiona a doença. Assim como acontece com os males envolvendo o colesterol, o crescente número de diagnósticos de câncer pode ser explicado pelo predomínio de maus hábitos, principalmente no que diz respeito a alimentação: “É muito importante que as pessoas, mesmo quando em restaurantes tipo fast food, procurem opções mais saudáveis, como as saladas. Mesmo que sejam sanduíches, há opções mais saudáveis e menos gordurosas. Se a pessoa vai a um self service, não deve cair na tentação de pegar churrasco todo dia, pois a carne carbonizada tem substâncias que são cancerígenas, sendo algo que não deve ser consumido diariamente. Tendo esse equilíbrio, mesmo necessitando se alimentar fora, é sim possível ter uma alimentação mais balanceada. O que acontece é que muitas pessoas não resistem. Até comem salada, mas depois pegam um sorvete”, alerta a nutricionista Kelly Araújo.

O ritmo de vida moderno, sempre atribulado, faz com que as pessoas passem menos tempo na cozinha sem priorizar uma alimentação saudável, dando preferência para um grande número de produtos industrializados, com conservantes, corantes e aromatizantes artificiais. Um programa de reeducação alimentar, acompanhado da prática contínua de exercícios físicos, já irá trazer ótimos resultados.

LEIA TAMBÉM:

Redação: Alto Astral

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.