Pílula do dia seguinte: descubra os mitos e verdades sobre o remédio!

Uma das maiores preocupações dos casais é a gravidez não-planejada, por isso, recorrem a diversos métodos de prevenção. Contudo, nem sempre esses meios são confiáveis, podendo falhar na hora H. Com isso, a pílula do dia seguinte entra em jogo, mas seu uso ainda gera muitas dúvidas. Saiba mais com especialistas!

None
(Foto: Reprodução/Pexels)

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/06/2018 às 22:00
Atualizado às 11:19

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quando o assunto é prevenção de uma gravidez não-planejada, muitas dúvidas podem surgir. Existem diversos métodos contraceptivos, sendo os mais famosos e eficazes a camisinha, a pílula e o DIU. Contudo, quando os outros meios dão errado, existe uma ajudante para os momentos de emergência: a pílula do dia seguinte.

Pílula do dia seguinte

Em primeiro lugar, é preciso lembrar que este medicamento não substitui a pílula convencional e “deve ser ingerido apenas em situações de risco, como o estouro da camisinha ou em episódios de violência sexual, por exemplo. A informação e a prevenção ainda são as melhores maneiras de se evitar uma gravidez indesejada”, ressalta Renato de Oliveira, ginecologista especialista em reprodução humana da Criogênesis. Tire suas dúvidas sobre o tema clicando nas imagens para ver o resultado:

É preciso sempre lembrar que qualquer medicamento deve ser orientado pelo seu médico. Apenas ele saberá qual pílula se encaixa ao seu perfil e quadro de saúde. Caso apresente efeitos colaterais e estes persistirem, procure um médico ou emergência para avaliar seu estado.

Além disso, a pílula do dia seguinte (assim como a convencional e outros métodos contraceptivos) não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis, por isso, a camisinha é indispensável! Caso o preservativo estoure (um dos motivos para tomar o medicamento de emergência), faça também o teste preventivo das DSTs e proteja-se duplamente!

Gostou do conteúdo e quer se prevenir de gravidez não-planejada? Saiba que existem métodos que não são tão eficientes quanto você imaginava! Confira mais sobre o assunto no Portal Alto Astral!

LEIA TAMBÉM

Texto: Camila Ramos/Colaboradora

Consultoria: Renato de Oliveira, ginecologista especialista em Reprodução Humana da Criogênesis.