ESTILO DE VIDA

Confira os benefícios que a linhaça pode proporcionar à saúde

Quem olha uma linhaça não imagina todo o bem que ela pode fazer à saúde. Descubra todo o potencial dessa maravilhosa sementinha!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 13/01/2017 às 13:08
Atualizado às 13:06

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Famosa, saudável e poderosa: essa é a linhaça, semente que vem sendo tema de pesquisas devido aos diversos benefícios que proporciona à saúde. Versátil, o alimento tem o sabor semelhante ao de castanhas. Incluir a linhaça no cardápio diário pode garantir proteção ao coração, prevenção contra o câncer, fim da prisão de ventre e até perda de peso. Basta uma pequena quantidade, todos os dias, para fortalecer o organismo. Está esperando o que para se render às vantagens dessa sementinha?

linhaca-beneficios-oleo-coracao

Foto: Shutterstock

Qual a melhor forma?

A linhaça pode ser encontrada em sementes inteiras, farinha e óleo. “É diferente consumi-la na forma de sementes e na forma de óleo. Isso porque, quando consumimos a semente, estamos ingerindo fibras e ácidos graxos. No óleo, esses ácidos graxos estão concentrados”, explica a nutricionista Lilian Speziali. Antes de inclui-la em suas refeições diárias, confira as propriedades de cada versão.

  • Semente: “Estudos demonstram que seus efeitos são potencializados quando a semente é moída ou triturada”, diz a nutricionista Danielle Araújo de Miranda. Essa é a melhor forma de consumir linhaça: integralmente e triturada. A casca da semente é bastante resistente e, por isso, quando é ingerida inteira, o organismo não consegue digerir nem absorver seus nutrientes. “As fibras das sementes melhoram a saúde do intestino e atuam na eliminação de gordura corporal”, acrescenta Lilian
  • Farinha: é encontrada industrializada, mas também pode ser preparada em casa, de preferência em pequenas quantidades, pois com o tempo o alimento perde parte de suas propriedades nutricionais. “A farinha é obtida através dos grãos de linhaça torrados e moídos. É boa fonte de fibras”, destaca Lilian. No mercado, é possível encontrar a farinha desengordurada, que, segundo a nutricionista, apresenta menor teor de ômega 3 e 6 e de lignanas.
  • Óleo: tem alta concentração de ômega 3 e 6. Com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, o óleo é capaz de amenizar dores musculares, melhorar a cicatrização e acelerar o metabolismo. O consumo de 1 colher (sopa) já é o suficiente, porém o sabor é amargo e não contém fibras. As cápsulas com óleo de linhaça só podem ser consumidas com orientação médica.

Tipos de linhaça

Se você não sabe qual versão escolher, varie! “A diferença na composição nutricional das duas variações da linhaça é muito discreta”, afirma Danielle.

  • Dourada: cultivada principalmente em climas frios (como no Canadá e Estados Unidos), tem sabor mais suave e casca mais macia.
  • Marrom: com a casca mais resistente que a da dourada, é plantada em climas quentes e tem sabor acentuado.

Quanto consumir?

Quem não está acostumado a consumir linhaça pode começar aos poucos, com 1 colher (sobremesa) por dia. Grandes quantias de linhaça não significam maiores benefícios, pelo contrário. “Não há contraindicação para o seu consumo, porém, em excesso, pode prejudicar a absorção de vitaminas e minerais e causar flatulência (gases), como todo alimento rico em fibras”, alerta a nutricionista Danielle de Miranda.

O recomendado é ingerir 2 colheres (sopa) diariamente, para obter todos os benefícios das sementes. “Para um melhor aproveitamento, o ideal é triturar a semente em liquidificador e depois guardá-la na geladeira, para que não sofra o processo de rancificação. A recomendação é que seja armazenada em um recipiente escuro, com tampa, por até 3 dias”, indica a nutricionista Lilian Speziali. Procure triturar pequenas quantidades de sementes, para consumir em pouco tempo.

Texto: Redação Alto Astral

Consultoria: Danielle Araújo de Miranda e Lilian Speziali, nutricionistas

LEIA TAMBÉM: