Geração Millennial: Camilla Junqueira dá dicas para mamães da era digital

A Digital Influencer Camilla Junqueira compartilhou suas experiências e dicas para as mamães da geração Millennial. Dona do Instagram Mãe de Três, ela mostra a realidade da rotina de uma família moderna de uma forma simples e acessível; Confira!

None
Foto: Reprodução/Instagram

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/05/2018 às 09:49
Atualizado às 13:53

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A geração Millennial é tida como multitarefas, empreendedora e criativa. Não é diferente da Digital Influencer Camilla Junqueira. Dona do Instagram Mãe de Três, a mamãe que reside em Vinhedo compartilha com seus noventa e cinco mil seguidores diariamente suas dicas, inseguranças e dúvidas sobre a maternidade na era digital. Atualmente, Camilla mora com o marido, quatro cachorros e seus três filhos, que passam por fases diferentes: adolescência, pré adolescência e infância, e não hesita em mostrar a realidade – dolorosa e incrível – de ser mãe, educadora e suporte familiar.

Confira a entrevista e dicas de Camilla Junqueira, que conta como é ser uma mãe da geração Millennial!

Você vivenciou as duas gerações de mães, com e sem internet. Na sua opinião, quais são os maiores benefícios que o meio digital trouxe para a maternidade?

“Hoje em dia, acho que as facilidades que o meio digital nos trouxe ajuda muito a estarmos sempre dividindo nossas experiências, não só com mães ou mulheres que conhecemos, mas também com pessoas que apenas tem as mesmas ideias que você. De alguma forma, nos unimos em tribos de ideias semelhantes e, através desses inúmeros meios, estamos sempre antenadas nos mais diversos assuntos que antes não tinham a mesma rapidez de hoje. Antes da era digital, notícias e experiências eram adquiridas de uma forma muito mais lenta e não se tinha essa interatividade com pessoas fora dos meios de convivência real”.

Existem partes ruins?

“Como tudo na vida, sempre temos os dois lados. Da mesma maneira que a internet nos traz muito conhecimento nos mais diversos meios, acredito que nos expomos muito mais. A partir da hora que você ingressa nessas redes, você abre portas para o mundo invadir sua privacidade. Essa acredito ser uma das piores partes, precisamos dosar essa exposição e fazer dela uma forma de aprendizado e não algo excessivo”.

geração millennial camilla junqueira

Foto: Reprodução/Instagram

Quebrar o tabu de que a maternidade é um ‘mar de rosas’ é extremamente importante. No começo, como foi compartilhar os lados complicados e difíceis desta etapa para você?

“Não posso dizer que foi difícil, mas foi extremamente polêmico. Hoje acredito que sou uma das poucas mães que mostram uma realidade nua e crua nas redes sociais. Não seria honesto da minha parte dizer que lidar com adolescentes no seu auge, por exemplo, é uma fase maravilhosa, ou que passar por noites em claro com um recém-nascido seja a coisa mais linda do mundo. Claro que tudo tem dois lados e quando optei abrir a minha forma de ‘maternar’ nas redes sociais, priorizei trazer sempre a mais pura realidade. Acho que se maquia muito o lado mãe real, nós mães somos extremamente julgadas e cobradas a estar sempre cumprindo um papel perfeito e sem erros, mas isso realmente não existe e confesso achar ótimo errar de vez em quando, pois garanto que me faz melhorar 100% nas minhas atitudes e reações com meus filhos”.

Além de mãe, você é uma Digital Influencer atual. Sendo uma ‘mãe de três’, como é conciliar as duas responsabilidades?

“Não é fácil não! É preciso ter muita disciplina e esse é um dos meus maiores defeitos. Acabo atropelando o tempo com os filhos para estar sempre atualizando minhas redes sociais, essa parte é que não acho tão simples. Hoje em dia, coloquei horário para atualizar as redes e para me dedicar apenas às crianças. Fazer dessa maneira, estipulando horários, me ajudou muito a conciliar as duas coisas, sem uma atropelar uma coisa, nem outra”.

Se olharmos seu InstaStories, sempre vemos toda sua gratidão pelas mamães que também compartilham suas experiências com você. Qual a importância dessa troca de vivências?

“Agradecer sempre. O que seria de uma influenciadora se não tivesse seguidoras que interagem? Além da importância de escutar sempre uma outra história, uma nova experiência. Ter essa cumplicidade delas comigo me fez querer continuar cada dia mais. Sou do tipo que responde todos as perguntas, amo receber opiniões sobre algum assunto que venham me abordar. Dou minha opinião e acabo me tornando amiga dessas seguidoras e sinto falta quando não aparecem ou interagem”.

família de camilla junqueira

Foto: Reprodução/Instagram

Falando das crianças, hoje elas nascem em mundo cercado pelas redes digitais, eletrônicos, influências… Como você controla todo esse excesso de informações para que não afete o desenvolvimento de seus filhos? Tem alguma dica importante para dar?

“Como é difícil! Gente, essas crianças estão totalmente viciadas. Não comem sem um celular, não conversam entre si e vivem com os smartphones grudados o dia todo. Na minha casa, apesar de compreendermos que essa tecnologia faz parte da geração, nós estipulamos alguns limites. Tem hora para usar os celulares, não se come com celular a mesa, não se usa o aparelho na escola e assim vamos tentando moldar uma rotina sem muito excesso. Participei de algumas palestras sobre o assunto e todas elas falavam de como cada vez mais a tecnologia digital faz parte do dia dia de nossos filhos e que proibir não é a solução, pois a geração é toda baseada em muita tecnologia e, uma vez proibido, desatualizados eles ficarão. Difícil missão em nossas mãos, mas não é impossível”.

Várias mães não conseguem deixar seus trabalhos para se dedicarem 100% aos filhos, acompanhando-os com um pouco mais de distância. Tem algum conselho para não deixar que o trabalho afete a maternidade de uma forma negativa?

“Equilíbrio e qualidade são peças importantes para uma boa maternidade. Infelizmente, muitas mães não conseguem, por necessidade ou opção, abandonar suas carreiras para estarem presentes. Mas, a partir da hora que nos tornamos mães, precisamos saber dosar esse tempo. Não se é menos mãe a mãe que trabalha fora e vice-versa. É preciso ter muito diálogo nos momentos em que se está com os filhos. É preciso ter qualidade de tempo, dedicação única, deixar o trabalho para fora da porta de casa e dedicar-se com exclusividade em quanto se está com os filhos. Para as mães de adolescentes, meu maior conselho é se fazer presente. Seja por mensagem ou telefonema, mostre interesse pela rotina dos filhos, queira estar ciente do que se passa enquanto está fora trabalhando. Atenção e dedicação é a chave do bom resultado”.

Entrevista: Laylla Paes Fiore/Colaboradora

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.